Teste de publicidades

Pedimos Solidariedade: Fascismo mostra  as garras e ameaça despejo de 450 famílias  que vivem há 20 anos numa área em Minas gerais.

Pedimos Solidariedade: Fascismo mostra as garras e ameaça despejo de 450 famílias que vivem há 20 anos numa área em Minas gerais.

Nós, familias do mst  do Sul de MG, do Quilombo Campo Grande, queremos denunciar a ação fascista contra a nossa luta de 20 anos.

 

Aqui, as famílias, depois de tantos anos, já contam com infraestrutura de energia elétrica, casas de alvenaria e produzem uma grande diversidade de produção agroecológica, como café, muitas variedades de milho, feijão, hortaliças, frutas, sementes orgânicas gado, galinhas, porcos. Essas famílias geram, com seu trabalho, soberania alimentar, não apenas para quem produz e vive na terra, mais para milhares de pessoas que passaram a ter acesso a um alimento saudável, sem veneno e de qualidade.

 

Os acampamentos também geram distribuição de renda. A terra, que era apenas de um dono, agora traz dignidade para quase 450 famílias mais de 2.000 pessoas que estavam quase tendo seu sonho de ter a posse da terra realizado com um decreto estadual.

 

Mas agora, através de um conluio jurídico entre os grandes fazendeiros, deputados da bancada ruralista e empresas do agronegócio da região, estão organizando um processo de despejo para as famílias que moram e resistem ao longo desses 20 anos de luta.

 

Inaceitável a Situação!

 

Há 2 meses atrás as famílias quase tinham sido assentadas e agora podem perder tudo o que construíram ao longo desses anos.

 

Esse é um dos conflitos agrários mais antigos do país.

 

Pedimos a todas as organizações, apoiadores que enviem o e-mail abaixo para os endereços:


bhe.vagraria@tjmg.jus.br (vara Agrária)
contato@crdhsulmg.com.br (entidade que está acompanhando o caso)


Aos cuidados do Dr. Sr. Juiz Walter Ziwicker Esbaille Junior,

 

Venho através deste declarar sobre ação de reintegração de posse N° 0024.11.188.917-6 ajuizada em 17.06/2011, meu pedido de indeferimento de ação de reintegração de posse, que estão de acordo com os artigos 22 a 20 da DUDH consubstancia os direitos sociais, o direito ao trabalho, à escolha do trabalho, pois as 450 famílias, mais de 2000 pessoas já estão em posse velha da área a mais de 20 anos, tem suas casas, produção e reprodução da vida neste local.

 

Pela resolução do conflito e pela permeância das famílias, fazemos esse apelo

 

Sem mais a declarar

 

Nome / Organização, Estado, país, data

 

 

Somos resistência!

A luta pela Adrianópolis é a Luta pela democracia


Nota da Bancada do PT de Pernambuco sobre o PL 2066/2018

Nota da Bancada do PT de Pernambuco sobre o PL 2066/2018

Nota da Bancada do PT de Pernambuco sobre o PL 2066/2018
.
Os deputados estaduais do PT de Pernambuco expressam sua opinião sobre a polêmica da votação do PL 2066/2018, que incorpora a Delegacia de Crimes Contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp) ao novo Departamento de Combate ao Crime Organizado (Dacro):
.
1. Os deputados do PT de Pernambuco têm atuação firme em defesa da cidadania, do direito, da justiça, da educação e da segurança, e vêm exercendo seus mandatos com rigor e atenção aos bens públicos. 
.
2. A bancada do PT analisou os termos do PL 2066/2018 desde sua chegada à Assembleia Legislativa e, assim como especialistas de fora do governo e outros deputados, viu com bons olhos a criação do Departamento de Combate ao Crime Organizado (Dacro), sendo a ele incorporada a Delegacia de Crimes Contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp).
.
3. Como membro da Comissão de Constituição Legislação e Justiça, a deputada estadual Teresa Leitão (PT) votou favorável às emendas da deputada Priscila Krause (DEM) ao projeto. As duas emendas, basicamente, organizavam melhor a incorporação da Decasp ao Dacro.
.
4. Posteriormente à derrubada das emendas, por maioria ampla dos deputados da base do governo e da oposição, a bancada do PT votou favorável ao Projeto de Lei da criação da Dacro.
.
5. Os deputados do PT concordavam e atuaram para adiar a votação do projeto e convocar uma audiência pública sobre o tema. Mas, como é de conhecimento público, a urgência do projeto foi mantida, o que sem dúvida impediu a realização de audiências públicas e maiores esclarecimentos sobre o projeto.
.
6. O PT apoia o combate à corrupção e acredita que este é possível por meio da criação do Departamento de Combate ao Crime Organizado (Dacro), que dará continuidade a todas as investigações em curso.
.
7. Alegra-nos, da bancada do PT, que uma centena de questionamentos nos sejam dirigidos, legitimamente, tanto por eleitores, por militantes de esquerda e de direita, provando que sob os deputados do Partido dos Trabalhadores a exigência na atuação é constante, o que nos faz mais responsáveis para acompanhar os próximos passos da implantação do Departamento, inclusive, fazendo com que as atribuições da Decasp sejam preservadas e ampliadas. Lembrando que a luta contra a corrupção não é personalizada, ela é uma luta da sociedade que conta com o nosso irrestrito apoio.
.
Odacy Amorim - Líder do PT na Alepe 
Teresa Leitão - Presidenta da Comissão de Educação e Cultura da Alepe


Prefeitura do Recife Faz Obras Pela Metade na Iputinga

Prefeitura do Recife Faz Obras Pela Metade na Iputinga

Exmo. Sr. Promotor de Justiça do Ministério Publico de Pernambuco 
Venho oferecer Representação contra PREFEITURA DO RECIFE, e expor os seguintes fatos:
A prefeitura do Recife através da URB-Recife está executando na Comunidade da Vila União no bairro da Iputinga, uma obra de saneamento que visa tirar ligação de esgoto do rio Capibaribe, no caso da obra da Vila União a comunidade já é 100% saneada a vários anos obra realizada pela Compesa, a Prefeitura está substituído a tubulação de esgoto que hoje é de 100mm por tubos de 200mm, até ai tudo bem mais a obra que tem a previsão de substituição das tubulações em todas as ruas  e reposição da pavimentação removida esta estranhamente ficando pela metade, em algumas ruas por exemplo a Rua Nova Aliança a tubulação foi substituída a mais de um ano e ate o presente momento a pavimentação não foi refeita,, a Rua Nova Aliança e a rua onde esta localizado o posto de saúde da vila união e a praça Nova Esperança, os pacientes da unidade de saúde enfrenta problemas para chegar a unidade quando chove e em dias normais de sol a poeira toma conta de tudo, muitas pessoas estão tendo doenças respiratória, em todas as ruas onde o serviço estão sendo executados sempre fica serviços por fazer, na rua São Mateus o Asfalto que foi removido pela escavação o asfalto que estão colocando e asfalto frio sem qualidade que não dura um inverno, a Rua Água Branca, os serviços não foram executados , solicito uma fiscalização técnica do Ministério Publico, onde vamos pode demostrar aos técnicos todos os problemas da obra e pode ver o projeto e ver como foi licitado.   
Diante do exposto, considerando que os fatos acima narrados caracterizam, em tese, descumprimento de contrato pela construtora, requer-se ao Ministério Público que sejam tomadas as providências cabíveis.
Recife, 30 de outubro de 2018
 
Eduardo da Silva Souza
Presidente da Associação dos Moradores da Vila União- Iputinga

 Integração de sistemas de abastecimento  na RMR permite ampliação da oferta de água para Olinda

Integração de sistemas de abastecimento na RMR permite ampliação da oferta de água para Olinda

             Nova  adutora  transportará água do Sistema Alto do Céu, no Recife, para 11 bairros

 

 

A integração dos sistemas de abastecimento é uma das ações planejadas pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), a médio e longo prazos, para aumentar e equilibrar a oferta de água para toda população da Região Metropolitana do Recife. Na Rua Nigéria, bairro de Peixinhos, em Olinda, a Compesa está tocando uma frente de serviços para implantar uma nova adutora, com sete quilômetros de extensão, que vai ampliar o fornecimento de água para 11 bairros olindenses. Quando estiver pronta, essa adutora terá a função de transportar até 300 litros de água, por segundo, a partir da Estação de Tratamento de Água (ETA) Alto do Céu, localizada no Recife, para reforçar o abastecimento de 80 mil olindenses, concluindo assim mais uma etapa de integração do complexo hídrico da RMR. A obra recebe um investimento de R$ 9,5 milhões, recursos do Ministério das Cidades e Caixa Econômica Federal, e será concluída no prazo de 18 meses.

 

Esse trabalho de integrar sistemas teve início com a operação do Sistema Produtor Pirapama, que aumentou em 50% a produção de água para a RMR, acabando com o rodízio nas áreas planas da cidade do Recife. O planejamento da Compesa prevê eliminar o racionamento em toda essa região até o ano de 2045. “Porém dentre os desafios, temos o de levar água para as áreas de morros do Recife e para a Região Metropolitana Norte, como por exemplo, a cidade de Olinda. Para conseguirmos transferir essa oferta de água do Sistema Alto do Céu para a área Norte da RMR, foi prevista, primeiramente, outra obra, a Duplicação da Alça Norte, que permitirá levar parte da vazão do Sistema Pirapama para essa região do Recife (incluindo os morros), que hoje recebe água dos Sistemas Tapacurá e Alto do Céu. Vamos fazer uma compensação, graças ao trabalho de integração dos sistemas”, explica o gerente de Obras da Compesa, Rafael Ramos.

 

A implantação da nova adutora a partir do Sistema Alto do Céu vai garantir uma oferta de água suficiente para abastecer, todos os dias, os bairros dos Bultrins, Monte, Guadalupe, Amparo, Barreira do Rosário, Bonsucesso, 7º R.O, Jardim Fragoso, Bairro Novo, Casa Caiada e Alto da Mina.


AO ATACAR SOCIEDADE CIVIL, BOLSONARO SE COMPORTA COMO NUMA DITADURA

AO ATACAR SOCIEDADE CIVIL, BOLSONARO SE COMPORTA COMO NUMA DITADURA

A ABONG – Organizações em Defesa dos Direitos e Bens Comuns vem a público manifestar-se contra as declarações do presidenciável do PSL, Jair Bolsonaro, que neste domingo, 21 de outubro, mais uma vez desafiou nossa democracia com declarações que são verdadeiras ameaças contra as Organizações da Sociedade Civil (OSCs) brasileira.

Em fala transmitida a manifestantes a favor de sua candidatura, Bolsonaro afirmou que fará uma “faxina” e que os “marginais vermelhos” serão “banidos” do país, em referência aos seus adversários. “A faxina agora será muito mais ampla. Essa turma, se quiser ficar aqui, vai ter que se colocar sob a lei de todos nós. Ou vão pra fora ou vão para a cadeia. Esses marginais vermelhos serão banidos de nossa pátria”. (...) "Vocês não terão mais ONGs para saciar a fome de mortadela de vocês. Será uma limpeza nunca vista na história do Brasil." (Leia mais no Observatório da Sociedade Civil).

Ao proferir declarações inaceitáveis como estas, Bolsonaro não apenas age em nome de um projeto de ditadura, como se comporta como se já estive lá, em desconhecimento total da Constituição de 1988 e ao Estado Democrático de Direito, bem como das muitas garantias institucionais que dão sustentação aos direitos civis e políticos, muitas das quais sustentam, por exemplo, a existência de partidos como o dele.

Prezamos a liberdade de expressão, porém ela não pode servir de guarida para uma sequência de expressões de ódio que autorizam a violência e o desrespeito à diversidade, característica intrínseca da sociedade brasileira.

A grande maioria das ONGs brasileiras são instituições responsáveis e respeitáveis que atuam na luta contra a desigualdade, com profundo compromisso à democracia. O Artigo 5º da Constituição Federal de 1988 assegura a liberdade de pensamento e de organização autônoma. As OSC somente podem ser encerradas por decisão judicial transitada em julgado, sendo vedada a interferência do Executivo em seu funcionamento.

Não existe nenhuma área das políticas públicas brasileiras sem a participação efetiva de OSCs. Somos distintas, diversas, autônomas em relação aos partidos, igrejas e governos. Mas não somos apolíticas. Defendemos os preceitos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e somos contra qualquer forma de ditadura ou de ditadores!

Compreendemos que a maior crise no Brasil é a desigualdade, causa da violência, da fome e da exclusão da maior parte do povo Brasileiro de acesso aos direitos. A saída para o Brasil não é mais violência, nem armar povo contra povo.

As declarações do candidato demonstram um viés autoritário e desrespeitoso com o diferente e vão de encontro aos valores da democracia, da justiça e da paz!

 

#EmDefesadaDemocracia

#NenhumDireitoaMenos

#EleNão

 

Direção Executiva da Abong


Frente Democr√°tica Pernambuco Com Haddad Presidente

Frente Democr√°tica Pernambuco Com Haddad Presidente

Os partidos da Frente Democrática Com Haddad (PT, PSB, PCdoB e outros) realizaram  um café da manhã, em Recife, com o Governador, a majoritária e mais de 40 dos parlamentares eleitos dos vários partidos aliados, à tarde ato em Gravatá com Governador, parlamentares  e partidos com Prefeitos e Lideranças de todo o Estado, Psol e o PCB estiveram nos dois momentos a convite do PT.  Dani Portela, candidata a gov do Psol, em seu discurso destacou a importância da união dos partidos democráticos e de esquerda para derrotar o fascismo e preservar os direitos com a eleição de Haddad 13, ela ainda fez a convocação para o ato deste sábado no Derby. Também falaram no mesmo rumo, Humberto Costa, Luciana Santos e Paulo Câmara, conclamando a todos os peesentes a intensuficarem a campanha para ampliar a votação de Haddad em Pernambuco.
Nos dois atos, estiveram presentes o senador Humberto Costa, os parlamentares eleitos, prefeitos e vereadores do PT, bem como Bruno Ribeiro, presidente estadual.

#PERNAMBUCOcomHADDAD13


Obra de esgoto  é iniciada hoje na  Rua da Concórdia

Obra de esgoto é iniciada hoje na Rua da Concórdia

Uma obra  de esgoto será iniciada hoje (19), a partir das 22h, na Rua da Concórdia, bairro de São José,  para reparos na  rede coletora de esgoto da via. Para executar os serviços, será necessário  um trecho dessa via, entre as Ruas do Peixoto e São João. A iniciativa  prevê a recuperação de quatro metros de uma tubulação que está danificada, possui mil milímetros de diâmetro e se encontra numa profundidade de dois metros. Durante a execução  dos serviços, os veículos devem realizar um desvio pela Rua do Peixoto, logo após entrar à esquerda na Avenida Dantas Barreto e fazer o retorno na Rua São João para acessar novamente a Rua da Concórdia. A previsão  é que os trabalhos sejam finalizados  no domingo (21). A obra será realizada pela BRK Ambiental, parceria privada da Compesa, no Programa Cidade Saneada, a PPP( Parceria Público Privada) do Saneamento da Região Metropolitana do Recife.


Haddad sobre fraude no WhatsApp: ‚ÄúJair Bolsonaro criou uma organiza√ß√£o criminosa‚ÄĚ #cassa√ß√£oDoBolsonaro

Haddad sobre fraude no WhatsApp: ‚ÄúJair Bolsonaro criou uma organiza√ß√£o criminosa‚ÄĚ #cassa√ß√£oDoBolsonaro

Empresas que apoiam Bolsonaro, como a Havan, pagam até R$ 12 milhões por pacotes de disparos de fake news 

 

“Vamos para a Justiça Eleitoral para impedir Jair Bolsonaro de agredir violentamente a democracia, como ele tem feito a vida inteira. Nunca respeitou a democracia e não está respeitando agora”.

 

Esse foi o recado dado pelo nosso candidato, Fernando Haddad, durante entrevista à Rádio Tupi (RJ) nesta quinta-feira (18).

 

“Meu adversário, Jair Bolsonaro, criou uma organização criminosa com empresas mediante caixa 2, dinheiro sujo, que está patrocinando mensagens mentirosas pelo WhatsApp”, disse Haddad.

 

Ele se referiu à investigação do jornal Folha de S.Paulo, que descobriu que empresas que apoiam Bolsonaro, como a Havan, pagavam até R$ 12 milhões por pacotes de disparos, feitos por companhias especializadas.

Levando-se em consideração que cada disparo custa de R$ 0,08 a R$ 0,40, imagina quantas fake news eles conseguem espalhar!

Para Haddad, esse caso vai além de um problema de propagação de notícias falsas, o que já seria um desrespeito com o eleitor.

 

“Isso é crime. Já não é um problema moral, é um problema legal. Meu adversário está usando crime eleitoral para ter vantagem na disputa. Ele, que diz que faz campanha pobre, foi desmentido hoje”. 

 

"Bolsonaro pode fugir dos debates, mas não vai fugir da Justiça!" - certeira e contundente entrevista do @haddad_fernando à Rádio Tupi do Rio sobre o #Caixa2doBolsonaro denunciado pela Folha de São Paulo pic.twitter.com/ImYN5q9qbb

— Paulo Pimenta (@DeputadoFederal) 18 de outubro de 2018
 
 

S√≠lvio Costa: ‚ÄúHaddad √© um pol√≠tico diferenciado‚ÄĚ

S√≠lvio Costa: ‚ÄúHaddad √© um pol√≠tico diferenciado‚ÄĚ

Neste momento de profunda radicalização entre os que apoiam Jair Bolsonaro (PSL) e os que apoiam Fernando Haddad (PT) é fundamental para o País começar a pensar no pós-eleição. Voto em Fernando Haddad para presidente da República. Um homem sério e que tem equilíbrio para pacificar o Brasil. 

Haddad é um dos quadros mais preparados da cena política brasileira. É um
moderado. Tenho convicção de que será um grande presidente do Brasil, se essa for a decisão majoritária do povo brasileiro. Haddad não será presidente do PT, será presidente de todos os brasileiros. 

Como gestor, Haddad tem a marca da responsabilidade pública. Quando prefeito de São Paulo fez uma gestão que foi premiada internacionalmente. Inclusive, a cidade de São Paulo recebeu “o grau de investimento”, tendo o seu adversário João Dória  (PSDB) reconhecido a sua capacidade de gestão pública.

Aos  pernambucanos e pernambucanas, tenho a agradecer aos 680.435 que me deram o privilégio de receber o crédito de confiança ao Senado. Voto de cada homem e mulher que me orgulha muito. Voto do coração e da alma. Voto de quem acredita que é possível fazer política com lealdade, ética e coragem.

* Silvio Costa é vice-líder da oposição na Câmara Federal.


O caminho até aqui, como todos sabemos, foi difícil.

O caminho até aqui, como todos sabemos, foi difícil.

O caminho até aqui, como todos sabemos, foi difícil. 

Apesar dos obstáculos, nunca deixamos de acreditar. Nunca. Vimos Fernando Haddad, que era o nosso vice e coordenador do Plano de Governo, assumir a cabeça da chapa com a mesma honra e credibilidade que manteve à frente do Ministério da Educação e da Prefeitura de São Paulo.

Haddad andou pelo Brasil, viu nos olhos do povo o carinho com Lula. O povo viu em Haddad o tempo bom de Lula, as brasileiras e os brasileiros viram a esperança renascer.

A esperança renasceu! #AgoraÉHaddad# #RECIFEéHADDAD


TODOS POR UM, CAMPANHA DOE R$10,00 E AJUDE UMA AMIGA! SEJA UM(A) AMIGO(A) NOTA 10!

TODOS POR UM, CAMPANHA DOE R$10,00 E AJUDE UMA AMIGA! SEJA UM(A) AMIGO(A) NOTA 10!

Olá! Me chamo Nayara, tenho 27 anos, porém, aos 24 anos, assim como milhões de brasileiros, fui infectada com o zika vírus. O vírus deu origem a Mielite, uma doença neurológica, que acabou com meu corpo por inteiro. A mielite atingiu minha face, causando paralisia facial, perda de capacidade auditiva e visual, perdi as forças nas pernas, braços e principais músculos corporais. Tive fraquezas, choques corporais, espamos. Tive uma melhora no quadro da doença, mas agora no ano de 2018 tive outro surto e piorei. Fui diagnosticada com síndrome de para parética e sensitiva em quatro membros do meu corpo, perda de equilibro e em período de investigação neurológicas de tetraparesia. Para me recuperar novamente, necessito de uma órtese (aparelho tutor longo bilateral com cinto pélvico para deambulação), que custa cerca de R$3.000,00, além dos medicamentos, que são citoneurin 5000 mcg, bacoflen 10mg, depakene 250mg, carbolitium 300mg, diazepam 10mg, prednisona 20mg e fluoxetina 20mg. Não tenho capacidade de usar o transporte público por culpa de minhas limitações, e como também não possuo carro, necessito de ir de uber a todas as minhas consultas. Peço que me ajudem a passar por mais esse momento difícil do surto da minha doença, peço que me deem a chance de voltar a ter uma vida normal. Desde já, agradeço pela atenção.

Que Deus abençoe todos vocês.



Ajude Nayara, conta : op-001 00027392-2 agência 1028 Banco Caixa Econômica
Nayara de Lima Santos - CPF: 041.310.071.50
Fone Informações: (81) 981082162

#SomosTodosNayara 

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/apoie-nayara 

 


Para feminista, #EleN√£o fortalece luta das mulheres para al√©m das elei√ß√Ķes

Para feminista, #EleN√£o fortalece luta das mulheres para al√©m das elei√ß√Ķes

Para Masra Abreu, do Cfemea, mobilizações que deverão tomar as ruas do país neste sábado (29) podem decidir eleições presidenciais e são oportunidade para discutir direitos das mulheres

Por Lorena Alves

Já é praticamente um consenso entre analistas que acompanham as eleições presidenciais no Brasil: as mulheres terão papel fundamental para decidir quem presidirá o país a partir de 2019. O sinal mais forte desse protagonismo feminino aparece no movimento #EleNão, que neste sábado (29) sairá das redes sociais, onde começou, e promete tomar as ruas de cidades em todo o país (e fora dele)em atos contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL), sua postura e declarações fascistas, machistas, racistas e homofóbicas.

“As mobilizações estão super fortes e têm pautado a mídia, as redes e vão pautar as eleições. Pode ser decisiva a movimentação das mulheres nas eleições presidenciais. O voto já seria decisivo e agora a movimentação pode decidir o destino eleitoral do país”, resume Masra Abreu, assessora técnica do Centro Feminista de Estudos e Assessoria (Cfemea), em entrevista ao Observatório.

Para ela, o impacto pode se estender para além do processo eleitoral. “Essa movimentação dá força pra gente resistir às perdas que estão elencadas e declaradas que vão acontecer. É um momento de fortalecimento do movimento feminista como um todo e das mulheres. O movimento do #EleNão tem muitas mulheres que não se identificam como feministas, mas têm um entendimento do que é autonomia”, analisa.

Leia abaixo a íntegra da entrevista:

 

Como o movimento feminista enxerga a mobilização do #EleNão, tendo em vista tamanha repercussão para além do movimento de mulheres?

O movimento feminista constrói essa mobilização. Não surge de uma hashtag. O movimento feminista constrói análises, pelo menos o CFEMEA, há mais de uma década discute sobre o que significa esse conservadorismo fundamentalista, que se representa bem na figura do Bolsonaro. Quando surge um levante desse das mulheres dizendo “Não, não aceitamos esse tipo de fala, esse tipo de candidato” é o reflexo das elaborações, análises e empoderamento que conseguimos nesses últimos anos. É claramente uma força das mulheres entendendo que, mesmo que o sistema político diga “não” à participação feminina na política e nos espaços de poder, a população feminina brasileira sabe que vai decidir essa eleição. Não é pensando em favorecer um candidato, mas esse levante significa dizer “não” à uma proposta de sociedade que nos exclua e nos coloque numa situação de “re-domestificação” de nossa própria vida. O #EleNão tem essa potência de dizer que sabemos que tem muita coisa ruim, mas esse cara, com essas propostas e com essa visão de sociedade, não vamos aceitar.

Como essa mobilização (nas redes e nas ruas) pode influenciar na eleição? E depois da eleição?

As mobilizações estão super fortes e têm pautado a mídia, as redes e vão pautar as eleições. Pode ser decisiva a movimentação das mulheres nas eleições presidenciais. O voto já seria decisivo e  agora a movimentação pode decidir o destino eleitoral do país. Depois das eleições é super importante o que significou esse movimento. Vamos dizer que o “Coiso”, que não falamos o nome, não ganhe, isso não significa que está tudo bem. Perdemos a secretaria política das mulheres, não temos mais um plano de enfrentamento à violência contra a mulher. Sucessivamente temos perdido acesso a direitos conquistados. E os direitos que temos estão em iminente risco de retrocederem. Então, essa movimentação dá força pra gente resistir às perdas que estão elencadas e declaradas que vão acontecer. É um momento de fortalecimento do movimento como um todo e das mulheres. O movimento do #EleNão tem muitas mulheres que não se identificam como feministas, mas tem um entendimento do que é autonomia. Elas não se declaram feministas, mas também não aceitam essas coisas. É um bojo, uma situação bacana, para discutirmos o que são direitos das mulheres e propostas de igualdade.

Como o repúdio ao Bolsonaro ajuda a fortalecer a pauta feminista?

Desde a Primavera Feminista o movimento feminista está pautando a sociedade sobre o aborto, reforma da previdência, acesso à terra, a partir da ótica feminista. E nessas eleições temos, por exemplo na campanha que lançamos, explicações de como o olhar do que significa uma política feminista é transformador para um projeto de sociedade mais justa e igualitária. Essa conceituação da política feminista, que é pela diferente visão do que significa o poder, favorecimento de propostas progressistas e de criação de políticas para igualdade, é o que temos defendido dentro do processo eleitoral.

Ultimamente é comum ter manifestações contra alguém, como Bolsonaro, Feliciano, Eduardo Cunha… Mas poucas são a favor de algum candidato ou político. Na avaliação de vocês, onde está o problema da falta de representação ao ponto de não ter atos em apoio a candidatos progressistas?

O CFEMEA é um movimento autônomo, apartidário, e por mais que eu Masra tenha uma indicação de votar num candidato x e y, a Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB) nunca tira uma indicação desse tipo, porque nos mantemos em uma crítica forte ao sistema político. Nossa luta é um pouco mais à frente, porque acreditamos que só vai haver alguma transformação sobre a participação política feminina quando houver uma reforma profunda e radical do sistema político e que se inclua a pauta feminista dentro desse processo. Se não for assim, sabemos que os processos são muito paliativos e excludentes. Temos a lei de cotas que não funciona, temos o recurso público para os partidos que sabemos que não estão incentivando as candidaturas femininas. Então, a nossa pauta é por uma transformação radical do sistema político e não para apoiar candidatos X ou Y.

Qual faixa etária de mulheres está aderindo mais ao #EleNão? O que a alta rejeição ao candidato Bolsonaro entre as mulheres mais pobres significa?

Esse movimento surgiu muito nas redes sociais, então, tem uma faixa etária de 20, 30 anos, mas isso já foi superado. Hoje sentimos e vemos mulheres de diferentes faixas etárias engrossando o coro e resgatando a história. É muito importante conversar com as mulheres que já lutaram em uma ditadura e em outros períodos de retrocesso no país. Vamos todos juntos no sábado (29)! Todas as idades, condições… Iremos marchar contra o Coiso. Sabemos que existe uma dificuldade no acesso às redes sociais por uma faixa etária um pouco mais elevada, contudo já chegou nelas… Se eu pego um exemplo da minha mãe, que não tem muita habilidade nas redes sociais, já chegou nela e não foi por mim, chegou por uma amiga dela. Então, eu acho que está bem difundida a questão etária nesse processo contra o retrocesso.

 

Essa entrevista faz parte das ações da Cardume – Comunicação em Defesa de Direitos, uma rede de organizações da sociedade civil (OSCs) articulada a partir de seus/suas comunicadores/as