Teste de publicidades

No dia internacional da mulher, Temer diz que lugar de mulher é na cozinha

No dia internacional da mulher, Temer diz que lugar de mulher é na cozinha

Presidente Michel Temer afirmou nesta quarta-feira (8), em discurso no Palácio do Planalto, que somente a mulher é capaz de indicar "desajustes" de preços no supermercado.

No mesmo discurso, Temer disse que a mulher ainda é tratada como "figura de segundo grau" no Brasil e que, se a sociedade "vai bem", é porque as pessoas tiveram boa formação em casa, e "quem faz isso é a mulher".

Temer deu as declarações durante evento em homenagem ao Dia Internacional da Mulher no qual o governo anunciou medidas para humanizar o parto normal e reduzir intervenções consideradas desnecessárias.

Ao citar a participação feminina em movimentos sociais e no Congresso Nacional, Temer afirmou que as mulheres deram ao longo do tempo "colaboração extraordinária" ao Brasil. Foi, então, que ele disse que na economia a mulher também tem "grande participação", porque "ninguém mais é capaz de indicar os desajustes de preços no supermercado do que a mulher."

 

"Na economia também a mulher tem grande participação. Ninguém mais é capaz de indicar os desajustes de preços no supermercado do que a mulher."

 

Para o presidente "ninguém é capaz de melhor detectar as eventuais flutuações econômicas que a mulher, pelo orçamento doméstico maior ou menor".

Em outro trecho, Temer também disse: "Aqui no Brasil e ainda em outras partes do mundo, a mulher ainda é tratada como se fosse uma figura de segundo grau, quando na verdade ela ocupa o primeiro grau em todas as sociedades."

Mais cedo, nesta quarta, o presidente já havia divulgado um vídeo sobre o Dia da Mulher nas redes sociais no qual afirmava que a "preocupação com a posição da mulher" na sociedade deve ser constante.

Acompanhado da primeira-dama, Marcela Temer, o presidente também afirmou no evento desta quarta no Planalto que, se a sociedade "vai bem", é porque as pessoas tiveram uma formação adequada em casa, e "isto quem faz não é o homem, quem faz é a mulher".

 

 

"Eu tenho a absoluta convicção, até por formação familiar, por estar ao lado da Marcela, o quanto a mulher faz pela casa, o quanto faz pelo lar, o quanto faz pelos filhos."

 


#PernambucoViolênciaEmTodaParte: Em PE, 58 mulheres foram assassinadas nos dois primeiros meses de 2017

 
 

Mulheres vítimas de violência devem denunciar agressores o quanto antes, orienta polícia

 

A violência contra as mulheres em Pernambuco aumentou, conforme revelam os dados da Secretaria de Defesa Social (SDS). Durante o ano de 2016, foram contabilizados 50.042 casos de agressão às mulheres no estado, 1.205 casos a mais que o registrado em 2015. As estatísticas alarmantes continuam: nos dois primeiros meses deste ano, 58 mulheres foram assassinadas em Pernambuco, o que representa 13 homicídios a mais em comparação com os meses de janeiro e fevereiro de 2016. (Veja vídeo acima)

A polícia orienta que as vítimas devem procurar uma delegacia para fazer a denúncia contra os agressores. Foi o que fez uma dessas vítimas da violência contra as mulheres em Pernambuco nesta quarta-feira (8), data em que é comemorado o Dia da Mulher. Ela, que prefere não ser identificada, contou, em entrevista à TV Globo, que o melhor presente que poderia receber era ter a sua liberdade reconquistada.

Segundo ela, o casamento acabou há seis anos, mas as agressões continuaram. Apesar de ter uma medida protetiva de afastamento do ex-marido, ele nunca a cumpriu nem saiu de casa. A vítima revela viver machucada, humilhada e com medo.

“Sofri muito e ainda sofro. Era agressão verbal e física também. Ele já veio dar em mim. Se eu saí para trabalhar, quando eu chegava, de tudo que não presta ele me chamava. Às vezes, até a feira que eu botava dentro de casa, ele jogava fora. Eu tinha pena dele e tinha medo. Eu achava que era o meu mundo ali porque não tinha família por perto”, afirmou.

Delegacia da Mulher do Recife tem 14 mil inquéritos em andamento (Foto: Reprodução/TV Globo)

Delegacia da Mulher do Recife tem 14 mil inquéritos em andamento (Foto: Reprodução/TV Globo)

 

Na Delegacia da Mulher do Recife, foram registrados 441 boletins de ocorrência apenas em fevereiro deste ano. Nela, os armários estão cheios de inquéritos: são 14 mil em andamento. “No caso de um flagrante, quando o crime acabou de acontecer e a gente tem notícia desse crime, o policial deve autuar em flagrante esse agressor. No caso da prisão preventiva, como autoridades policiais, nós solicitamos à juíza e ela analisa a possibilidade de fazer essa prisão ou não”, explica a delegada Ana Elisa Sobreira.

 

Como denunciar

 

No Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciods), 520 mulheres têm o telefone cadastrado. Quando elas ligam para o número 190, os atendentes passam a ocorrência para o comando de área e é emitido um alerta vermelho. Por dia, de 100 a 150 mulheres pedem socorro por esse canal de comunicação. No fim de semana, a média aumenta para 200. “O tempo médio é, em torno de 7 minutos, para a viatura chegar até o local onde foi solicitada”, afirma o gerente-geral do Ciods, Coronel Paulo Cabral.

As mulheres vítimas de violência também podem fazer denúncias pelo número 180, que é um Disque-denúncia nacional, ou para a ouvidoria da mulher, no número 0800.2818187. Em ambos os casos, o atendimento é 24 horas.

“A gente sugere que ela se encoraje, que ela procure ajuda se não conseguir vir sozinha, pedir a ajuda de uma amiga ou de um familiar para que ela rompa esse ciclo, porque a tendência dele é piorar”, orienta a delegada Ana Elisa Sobreira.


Lei do Feminicídio completa 2 anos em meio a retrocessos de Temer

Lei do Feminicídio completa 2 anos em meio a retrocessos de Temer

Decretada pela presidenta eleita Dilma Rousseff em 2015, a lei do feminicídio (Lei nº 13.104) completa dois anos na semana de comemoração ao Dia Internacional da Mulher. Sancionada no dia 9 de março e com o objetivo de aumentar o rigor das punições para assassinatos de mulheres motivados por questão de gênero, a medida pune os assassinos de mulheres com mais rigor, já que considera crime hediondo e amplia a pena mínima para 12 anos de reclusão.

O decreto foi uma resposta a grande quantidade de violência contra as mulheres, sobretudo em ambientes domésticos, já que mais da metade dos assassinatos de mulheres (50,3%), segundo o Mapa da Violência, são cometidos por familiares e ex-parceiros.

Para a filósofa Djamila Ribeiro, leis como a do feminicídio são importantes porque significa que o país está reconhecendo que existe violência contra a mulher e que são necessárias medidas para combater tal postura. No entanto, ela alerta que tais decisões estão ameaçadas pelo usurpador Temer.

“O atual governo não quer ampliar essas políticas, pelo contrário, quer reduzir as conquistas das mulheres, que terão cada vez menos assistência. Vivemos um momento muito difícil de retrocessos com um governo sexista e também racista”, diz.

A falta de interesse por parte do governo golpista com a discussão de gênero é percebida desde o início da sua gestão. Em maio de 2016, Alexandre de Moraes, que era o ministro da Justiça da época e atualmente foi nomeado como o novo ministro do Supremo Tribunal Federal, anunciou um pacote de medidas relacionadas ao combate à violência contra as mulheres. Entretanto, não deu metas e nem prazo para serem executadas e até agora, nada foi implementado.

As ameaças aos direitos das mulheres não pararam por aí. É bom lembrar que Temer fez questão de indicar o caráter machista do seu governo. Já no primeiro dia, ele montou um governo sem nenhuma ministra, e sem nenhum ministro negro.

Além disso, acabou com a Secretaria de Políticas para as Mulheres, que tinha status de Ministério. Outras ações machistas são representadas pelo fim da Diretoria de Políticas para as Mulheres Rurais, que existia no âmbito do extinto Ministério do Desenvolvimento Agrário. Além disso, ao cortar benefícios como o Bolsa-Família, o governo golpista impacta diretamente na vida de muitas mulheres brasileiras, que se empoderaram a partir do benefício.

Dia Internacional da Mulher

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, Djamila chama todas as mulheres a participarem de atos contra os retrocessos e a favor de mais igualdade e direitos.

“É importante que o movimento feminista se mantenha organizado. No dia 8 de março, as mulheres vão protestar contra todos os retrocessos que estamos enfrentando, como o congelamento de politicas públicas, que vão afetar diretamente as mulheres e suas necessidades”.

Confira a lista completa de atos em nossa agenda.

Djamila também ressalta a importância da criação de outros mecanismos de apoio à mulher, como abrigos e centros, que possam ajudar as mulheres a saírem de uma situação violenta.

“Apenas a lei não é suficiente. Precisamos criar uma rede de apoio e segurança às mulheres”.

Lei do Feminicídio

Entre as particularidades do texto está o aumento da pena em um terço se o crime for cometido contra uma mulher grávida ou nos três meses posteriores ao parto, bem como se o assassinato ocorrer na presença de um descendente ou ascendente da vítima.

Os governos de  Lula e Dilma investiram fortemente em ações para coibir a violência doméstica, punir agressores e educar a população. Além da Lei do Feminicídio, outros exemplos são a sanção da Lei Maria da Penha e a criação da central telefônica Ligue 180, que funciona 24 horas por dia e orienta a população feminina em situação de abusos e violência.

Da Redação da Agência PT de Notícias


ENFIM CHEGOU O NOSSO GRANDE DIA

ENFIM CHEGOU O NOSSO GRANDE DIA

Enfim chegou o nosso grande dia , hoje é dia de luta, afinal de contas não temos muito a comemorar o Governo Golpista , está retrocedendo nossas conquistas , mais estaremos hoje nas ruas dizendo não a toda e qualquer forma de opressão.
Nosso encontro é no Park Treze de Maio aparte das 14h em Recife.

Aproveito para lembrar de grandes Mulheres e Movimento  de luta que contribuir no meu desempenho  e fez a mulher que sou .
Primeiramente Fora Treme , kkkk já é o abito.
Não poderia esquecer a minha Matriarca.
Severina Rodrigues , minha Mãe .
Minha Irmã Sandra Rodrigues..
Lembrando sempre em meu coração de minha Avós .
Tertúlina Neves  e Maria Dolores das Silva , em nome delas saúdo todas compas deste Facebook.

Para além disso gostaria de saudar todas as compas que fazem o Comlés Pernambuco , as que estão direta e indiretamente.
Saudar as  compas da rede CANDACES BR em nome dá minha queridíssima Heliana Hemeterio Dos Santos , saúdo todas as compas do Brasil .
Saudar a LBL em nome Roselaine Dias.
Saudar  as compas Petistas em nome de minha companheira Janaína Oliveira e Mitchelle Meira.
Saudar  o  Forum lgbt Pernambuco e Amontras PE   em nome dá nossa  queridíssima  Sra Santos Pereira.
Saudar a Secretaria dá Mulher do PT PE em nome das Companheira Suely de Oliveira.
Saudar a o nosso mandato em nome das nossa queridíssima Vereadora de Recife Marília Arraes.
É por fim saudar todas as compas desta casa maravilhosa, o Fórum de Mulheres de Pernambuco , em nome dá queridíssima Verônica Ferreira .

Firme na luta avante em busca de nossos direitos
Nem uma mulher a menos !!!
#Companheira mim ajude eu não posso andar só#


FELIZ DIA DAS ARRETADAS!!

FELIZ DIA DAS ARRETADAS!!

O Mundo é da Mulher

Que dizer de quem encanta
Somente em aparecer
Lindeza que se levanta
Aos que têm olhos de ver?
Que ser é este, irmandade,
Que inventa a felicidade
Quando se deseja e quer
Que poder que irradia
De Madalena a Maria
O mundo é da Mulher
(Merlânio Maia)


VILA UNIÃO - IPUTINGA ESTÁ SEM ÁGUA, ALÔ MINISTÉRIO PUBLICO DE PERNAMBUCO

VILA UNIÃO - IPUTINGA ESTÁ SEM ÁGUA, ALÔ MINISTÉRIO PUBLICO DE PERNAMBUCO

Alô Paulo Câmara, Governo de Pernambuco, Companhia Pernambucana de Saneamento @Compesa, Ouvidoria Ministério Público de Pernambuco, Ministério Público de Pernambuco - MPPE, Robson Silva Sampaio Sampaio, a Comunidade da Vila União localizada no bairro da iputinga-recife, a quase dois meses vem sofrente com o desabastecimento d'água, a comunidade passa dois três dias sem água e quando chega a água não tem pressão nenhuma, as contas chegam e a água não chega as torneiras, isso vem acontecendo a anos quando reclamamos através da imprensa e resolvido por um curto período e posteriormente o problema volta, solicitamos providência para que o código de defesa do consumidor seja respeitado, estamos através desta em nome da Associação dos Moradores da Vila União, pedir ao Ministério Público de Pernambuco - MPPE, que abra um processo de investigação para que tenhamos o abastecimento d'água normalizado. #VilaUniãoEstaSemAgua


Doria, ACM Neto e Geraldo Júlio também são hostilizados no Carnaval

Doria, ACM Neto e Geraldo Júlio também são hostilizados no Carnaval


Desde a sexta-feira (24), o Carnaval de 2017 foi marcado por diversas manifestações políticas. Vaias de “ Fora Temer” foram ouvidas em blocos de ruas por todo o Brasil. No entanto, também foram registrados protestos locais contra os prefeitos.
Em São Paulo, o prefeito João Doria (PSDB) foi vaiado enquanto incorporava, mais uma vez, a fantasia de gari.
O tucano foi camarote da prefeitura no sambódromo do Anhembi para o primeiro dia de Carnaval. “Quando pegou a vassoura e começou a varrer, parte do público começou a gritar xingamentos”, conta o portal de notícias “G1”.
 


Em pleno Carnaval, sete ônibus são assaltados

Em pleno Carnaval, sete ônibus são assaltados


Entre o dia 1º de janeiro e ontem, foram registrados 642 assaltos a ônibus no Estado. Fevereiro acumula 297
RADIOJORNAL.NE10.UOL.COM.BR
 


Marília Arraes, diz que Paulo Câmara e Geraldo Julio não conseguem conviver com críticas democráticas e saudáveis

Marília Arraes, diz que Paulo Câmara e Geraldo Julio não conseguem conviver com críticas democráticas e saudáveis


Desta vez o Governo de Pernambuco e a Prefeitura do Recife se uniram para reprimir, com o uso do aparato policial, a Troça Carnavalesca Empatando Tua Vista, que ficou conhecida por fazer uma crítica criativa e bem humorada da política de planejamento urbano do Recife.
O grupo foi alvo de uma abordagem truculenta e teve as fantasias confiscadas pela PM. Dá para acreditar?” (Marília Arraes (PT) do Recife) #CadêADemocracia? 


#CarnavalDoRecifeÉDoPovoENãoDosPoderosos