Teste de publicidades

CNB/PT realiza plenária em Recife

CNB/PT realiza plenária em Recife

A corrente majoritária do Partido dos Trabalhadores, Construindo Um Novo Brasil (CNB), realizou nesta quarta-feira (20),  plenária estadual, em Recife. O evento, que contou com a presença do secretário nacional de Finanças do PT, Márcio Macêdo, Vivian Farias, da Executiva Nacional do PT, Bruno Ribeiro, Presidente Estadual do PT Pernambuco,  reuniu dezenas de lideranças, como o Deputado Estadual Odacy Amorim, Sergio Goiana, da CUT, Jurandir Liberal, ex vereador do Recife, além de militantes. A Plenária discutiu o processo interno eleitoral, conjuntura política do país e o 6º Congresso Nacional do PT.

Márcio Macêdo defendeu o fortalecimento do PT e a unidade entre as correntes da sigla para as eleições internas, que ocorrerão neste semestre. "É muito importante que o PT se organize, estamos rodando os Estados. Vivemos um novo momento de resistência que requer organização forte e unidade, para que possamos resistir. 2017 é o ano para organizar o partido", disse. Segundo ele, somente com organização e unidade será possível resistir os ataques contra o partido e contra a sua principal liderança, o ex-presidente Lula. "O PT e Lula são os alvos centrais daqueles que não querem a retomada do projeto de desenvolvimento do país. Estávamos indo para 16 anos de avanços democráticos, mas fomos interrompidos por aqueles que forjaram uma crise, para retirar uma presidente legítima do poder, e agora eles não conseguem resolver a recessão econômica.

Para ele, o momento requer "calma e tranquilidade, mas também coragem". "Vamos continuar nossa luta. O momento requer calma, tranquilidade e coragem. O golpe, infelizmente, foi dado, e as consequências estão postas: menos recursos para Saúde e Educação, uma reforma da Previdência injusta, uma tentativa de retirada dos direitos trabalhistas. Aquilo que não tiveram condições de fazer durante o governo FHC, vão tentar fazer agora, com a unanimidade dos setores que detém o capital e o apoio dos conglomerados de mídia", ressaltou. Ainda em sua explanação, Márcio agradeceu a CNB-Pernambuco pelo convite.


Deputada Teresa Leitão (PT) no plenário denuncia agressão a jovem

Deputada Teresa Leitão (PT) no plenário denuncia agressão a jovem

No plenário, a deputada Teresa Leitão denunciou a agressão ao jovem Everaldo, baleado pela polícia quando protestava por mais segurança em Itambé, mata norte do Estado. A deputada enviou um ofício ao Governo do Estado solicitando audiência com o secretário de Defesa Social.


CHEGOU O NOVO BLOG DO EDUARDO NINO!!!!!!!

CHEGOU O NOVO BLOG DO EDUARDO NINO!!!!!!!

CHEGOU O NOVO BLOG DO EDUARDO NINO!!!!!!!
aqui você consome notÍcias orgânicas, sem o agrotóxico da manipulação 
 >>> http://blogdoeduardonino.com.br/


Compesa realiza manutenção em reservatório do Sistema Várzea do Una

O Sistema Várzea do Una, responsável pelo abastecimento de água da  cidade de São Lourenço da Mata, na Região Metropolitana do Recife, receberá  serviços de manutenção  que visam a melhoria da distribuição de   água. Para realizar as  intervenções, será necessário suspender a operação do sistema por 48 horas.

 

A paralisação será  iniciada  hoje (20), a partir das 17h, e está previsto para ser finalizado na quarta-feira (22), O fornecimento de água será retomado logo após a conclusão dos serviços de manutenção, de forma gradativa e seguindo o calendário de cada área. Informações: 0800 081 0195.


Dono de um dos portais mais importantes do Nordeste exalta evento na Paraíba e alerta para a vida de Lula, ‘A segurança tem que ser redobrada’

Dono de um dos portais mais importantes do Nordeste exalta evento na Paraíba e alerta para a vida de Lula, ‘A segurança tem que ser redobrada’

O Diretor superintendente do Portal e Tv Online Click Política, o jornalista Gil Silva, afirmou que depois do ato que reuniu 70 mil pessoas na Paraíba, o ex-presidente Lula (PT) deve reforçar a sua segurança pessoal durante ‘suas andanças’ pelo o país.

Gil lembrou de acidentes aéreos não explicados que ceifaram a vida de homens públicos, a exemplo do Ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki.

O jornalista disse que Lula aglomera a cada dia, inimigos poderosos, de vários setores da sociedade brasileira, a exemplo de políticos e figuras do poder judiciário.

O empresário falou que só a morte poderia fazer com que Lula não se elegesse em 2018, ‘Temo porque mesmo que não seja candidato, Lula no palanque elege qualquer um. No caso, nem uma inelegibilidade livraria os golpistas de uma derrota fragorosa nas eleições de 2018’; finalizou.

CLICK POLÍTICA


Festa popular: 100 mil vão a Monteiro para inaugurar Transposição

Festa popular: 100 mil vão a Monteiro para inaugurar Transposição

Cerca de 100 mil pessoas participaram, neste domingo (19), da grande festa popular de inauguração do Projeto de Transposição do Rio São Francisco, que aconteceu na cidade de Monteiro, na Paraíba, um dos municípios beneficiados pela obra.

Estiveram presentes o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidenta eleita Dilma Rousseff, o governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, o presidente nacional do PT, Rui Falcão, Ciro Gomes, governadores e ex-governadores, diversos deputados, senadores, prefeitos da região, militantes, dirigentes de partidos, além de outros nomes que ajudaram este sonho do povo do sertão a se tornar realidade. O cantor Chico César também fez uma participação, homenageando Lula e Dilma e cantando para a população.

A presidenta eleita Dilma afirmou que as águas do rio São Francisco estão ajudando a lavar a alma do povo brasileiro. Ela comentou que Lula tomou a iniciativa de tirar do papel a Transposição porque sabia o valor da água para o povo nordestino. “É preciso que a pessoa decida, tome medidas, supere desafios, dificuldades”.

Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Lula e Dilma em Monteiro

Dilma lembrou que “Lula deixou esse projeto pronto” e disse ter a “honra de ter dado prosseguimento”. Ela ainda criticou a “cara de pau” dos golpistas que fizeram uma cerimônia fechada de inauguração da Transposição, em Monteiro, e no passado fizera oposição ao projeto. Enquanto a presidenta falava e criticava os golpistas, o povo respondia em coros de “ Fora Temer”.

Ela voltou a se defender das acusações de irregularidades. “Até as pedras desse país sabem q eu nunca cometi nenhum crime e que deram esse golpe para tirar os direitos que nós demos durante os nossos governos”. “Eu sou obrigada a dizer que o golpe não acabou. Faz parte do golpe fazer mentiras sistemáticas que levam alguém que nunca levantou um dedo pela transposição se vangloriar e dizer que foi ele quem fez”, acrescentou a presidenta, que também criticou o desmonte da Previdência.

Dilma ainda afirmou que os golpistas e opositores tentaram impedir que o Brasil tenha uma eleição livre, aberta, ampla. “Impedirão essa eleição?”, questiona ela. “Não, porque tenho certeza que o povo desse país não suporta um segundo golpe”.

O presidente nacional da Central Única dos Trabahadores (CUT), Vagner Freitas, também esteve no ato e conclamou o povo a lutar contra os desmontes promovidos pelo governo golpista. “Quem aqui vai deixar o temer tomar nossas férias? Quem disse que esse governo, que está sendo processado, tem alguma legitimidade para tirar algo nosso?”, ouvindo um sonoro “não” da população.

Para Eden Duarte, prefeito de Sumé, município vizinho de Monteiro, a paternidade das obras da Transposição não é desconhecida. “Se obra pública tiver certidão de nascimento, a nossa teria escrito que o pai é Luiz Inácio Lula da Silva e que a mãe é Dilma Rousseff, com o povo brasileiro como testemunha”.

Representando os senadores do PT, o líder da Oposição no Senado,  Humberto Costa (PT-PE), exaltou a verdadeira festa de inauguração do eixo leste da Transposição.

“A oposição era contra a Transposição, diziam que não ia sair do papel. Quando a água chega, são os primeiros a querer surfar na alegria da população do Nordeste”, lembrou o senador.

Ricardo Stuckert/Instituto Lula

Cerca de 100 mil pessoas foram às ruas ver Lula em Monteiro

“A população viu um brasileiro retirante tornar esse sonho uma realidade. Lula que teve a ideia e começou a obra, Dilma que não deixou parar, isso é só o começo da redenção do Nordeste”, acrescentou.

O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, também exaltou a iniciativa de Lula ao iniciar as obras, sonhadas há milhares de anos pelos nordestinos. “Não podia ser qualquer membro daquela elite, tinha que ser um filho do povo, alguém que sentiu na pele o que é ser um nordestino”. Coutinho afirmou que “não são águas apenas para tirar uma cidade do colapso, é uma necessária e progressiva mudança de mentalidade do nosso povo. Esse é o mais duro golpe no coronelismo aqui no Nordeste”.

Pai, mãe, irmão, tio e sobrinho

A visita do ex-presidente Lula e da comitiva mudou o cenário da cidade do sertão nordestino. As estradas, hotéis e pousadas da região ficaram completamente lotadas.

“Tenho muito orgulho de ter tido a coragem de iniciar esse projeto. Se eles têm vergonha, nós não temos. Dilma e eu, nós temos orgulho de dizer: somos pai, mãe, irmão, primo, tio e sobrinho da Transposição das águas do São Francisco”, afirmou Lula.

Apesar do sucesso das obras da Transposição, Lula reforçou que o problema da seca no Nordeste ainda não está resolvido. “O fato da água estar aqui não significa que o problema está resolvido, porque está cheio de gente morrendo de seca na beira do São Francisco e do açude. Agora é preciso levar para a adutora, tratar a água e levar para a torneira. Esse projeto tem compromisso com 290 comunidades para que a água possa chegar para ele plantar o mínimo necessário”.

No palco, ele voltou a defender o povo nordestino e relembrou os ataques que vem sofrendo ao longo dos últimos anos.

“Vocês sabem o que eles estão tentando fazer comigo. Eu só queria avisar pra eles, se eles quiserem brigar comigo, eles vão brigar comigo nas ruas desse País, para que o povo possa ser o senhor da razão nessa disputa. Eu estou a espera de um empresário me denunciar, que eles digam se tem um real na minha conta porque, se tiver, eu não preciso nem me defender”.

“Eu aprendi a andar de cabeça erguida, de pescoço esticado, venci os preconceitos. Se querem me prejudicar, criem vergonha e não prejudiquem 204 milhões de pessoas”, completou o ex-presidente.

Da Redação da Agência PT de Notícias


BEM-VINDOS, PRESIDENTE LULA E PRESIDENTA DILMA #ComLULAoSERTAOvirouMAR

BEM-VINDOS, PRESIDENTE LULA E PRESIDENTA DILMA #ComLULAoSERTAOvirouMAR

Finalmente, eles chegaram a Monteiro. Venham ver, Lula e Dilma, venham ver de perto o sonho que vocês dois transformaram em realidade. Venham ver a água invadindo nosso Sertão. Obrigado por essa bênção proporcionada ao povo nordestino! 

#ComLULAoSERTAOvirouMAR

 


Péssimo, caro e perigoso. Essa é a avaliação do Transporte Coletivo na Região Metropolitana do Recife

Péssimo, caro e perigoso. Essa é a avaliação do Transporte Coletivo na Região Metropolitana do Recife

Péssimo, caro e perigoso. Com vocês, o sistema de transporte público por ônibus da Região Metropolitana do Recife, na avaliação de quem o utiliza. E com frequência. Não o mero passageiro, aquele que apenas passa. Mas o usuário fiel, de todos ou quase todos os dias. Esse é o diagnóstico do serviço a partir de levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisas Uninassau. O transporte por ônibus é considerado péssimo porque o serviço deixa a desejar. Caro, porque o valor da tarifa não condiz com o que é oferecido. E perigoso, porque o medo está andando de ônibus. E não é de agora. Esse temor do usuário do transporte é, inclusive, o que mais chama atenção na pesquisa porque domina os questionamentos e revela um impacto direto na imagem do governo do Estado. E pessoalmente na do governador Paulo Câmara (PSB). Praticamente 100% das pessoas entrevistadas em seis terminais integrados do Grande Recife afirmaram ter medo de andar de ônibus por causa da falta de segurança, da violência. E não é para menos. Os assaltos nos coletivos, inclusive com mortes, têm sido frequentes. Os números mostram isso. Pouco importa se consideramos os dados do Sindicato dos Rodoviários – que indicam 821 assaltos até 13 de março – ou os do governo do Estado – que afirmam terem sido apenas 374 até fevereiro. A violência é sentida por quem utiliza o transporte público, provocando perdas e pânico.

jc-cid0319_onibus01

E histórias que comprovam o medo do passageiro não faltam. A analista de internet Suzana Almeida é uma de muitos que podem falar com propriedade sobre esse sentimento. Foi roubada no ônibus, em condições bem atípicas às estatísticas oficiais. Eram sete horas da manhã e uma mulher participou do assalto. Detalhes que mostram o quanto a insegurança no transporte cresceu e se espalhou. “Sempre voltei para casa à noite com medo. Mas pela manhã, às 7h, nunca. Jamais esperaria um assalto nesse horário. Ainda mais com uma mulher participando, extremamente violenta. Isso mostra que a situação está fora de controle mesmo e que nós, passageiros, estamos sós”, desabafa. Além do susto no momento do assalto, restam o medo permanente de novas investidas e o trauma diante da situação vivida. “Outro dia, desci do ônibus porque desconfiei de uma mulher e achei que ela tinha uma arma na bolsa. Virou costume descer do coletivo porque desconfio dos passageiros. É péssimo viver assim. Ainda mais sabendo que a mesma linha continua sendo assaltada no mesmo lugar e, supostamente, pelo mesmo casal, sem que nada seja feito”, lamenta. LEIA MAIS Precisamos nos unir pelo transporte público brasileiro. É urgente Cide Municipal: o automóvel financiando a melhoria do transporte público Onze assaltos a ônibus por dia e 1.916 investidas em 2016. Motoristas ameaçam parar no Carnaval 2017 É muita conversa mole sobre assalto a ônibus Venha andar na Zumbi do Pacheco­Barro (Loteamento), a linha do medo Outra revelação preocupante da pesquisa é que quase metade dos passageiros ouvidos (45%) já esteve em ônibus que foram assaltados, mesmo que não tenham sido vítimas diretas. Assaltados de fato, dentro do coletivo, foram 32,7% dos entrevistados. São dados que revelam que a sensação de insegurança é o grande inimigo do setor e do governo do Estado, responsável pela segurança pública. Para confirmar essa lógica, da ampliação do medo na rotina dos usuários, mais um detalhe da pesquisa: a maioria dos entrevistados disse temer ser assaltado no ônibus em qualquer período do dia. Não há mais a associação predominante com a noite. “Eu sou um exemplo dessa realidade. Nunca fui assaltada no coletivo, mas sempre que uso o transporte público tenho medo. Conheço diversas pessoas que o foram recentemente. Por isso, desde o ano passado tenho evitado utilizá­lo, seja pegando carona ou usando o carro mesmo”, declara a universitária Cláudia Patrícia Fonseca, que estuda no Centro do Recife.


A espera por Lula e Dilma

A espera por Lula e Dilma

Texto de Otavio Antunes.
Imagens de Felipe Kfouri e Sérgio Silva.

– Posso mandar um recado pra Lula? Vem Titio! Vem Mamãe! – referindo-se a Dilma – Pra gente encher vocês de abraços.

É desse jeito que “Doutor”, apelido de Alfredo Alves Pontiero, ao perceber as câmeras, dirige-se a nossa equipe, na cidade de Monteiro (PB), que recebeu um trecho da transposição do Rio São Francisco. E ele não é o único a falar de forma carinhosa dos ex-presidentes. Percorremos o trajeto entre João Pessoa e Monteiro, 311 km, devagar, ouvindo as pessoas sobre o País, o estado, e principalmente a região.

 Existe um sentimento genuíno e comovente de gratidão a Lula e Dilma. Há pouco mais 55 km de João Pessoa, paramos na cidade de Sobrado, em uma barraca na beira da estrada. Tomamos água de cocô e ouvimos a história do Senhor Marcos Vinicius Trigueiro Barbosa e Silva.

– Criei, ali mesmo – aponta para uma casa de teto vermelhinho e cercado por um lindo pomar – toda minha família. Meus irmãos são daqui também. Só não está conosco o meu filho, que mora em João Pessoa, onde faz o curso de engenharia na Federal. Quem ia imaginar que ficaria mais fácil fazer uma faculdade, né? Meu filho vai ser engenheiro! – relata orgulhoso.


Marcos Vinicius Trigueiro Barbosa e Silva.

E não é nem preciso perguntar o que mudou nos últimos anos para que ele diga:

– Lula, meu filho. Foi Lula, o nosso presidente. Nunca ninguém tinha cuidado da gente desse jeito. Foi tanta coisa. Educação, Bolsa Família, emprego melhorou muito... agora piorou de novo, né? E essa maravilha da água, que ninguém acreditou nele quando disse que ia trazer. Daqui vai sair muita caravana pra Monteiro. O povo vai tudo lá agradecer o Lula.

A cada quilometro distante de João Pessoa a paisagem vai ficando um pouco mais árida. Não demora até começarmos a cruzar com rios completamente secos no trajeto, como o Riacho Caboclo. Em mais algumas paradas, descobrimos que o povo sertanejo não reclama da seca e da natureza. Ao contrário: aceita resignado o clima da região.

– Não se luta contra a falta de chuva. A natureza tem o tempo dela. A gente tem é que ter inteligência para viver bem entre as chuvas. É difícil. Muito difícil! Mas agora a gente tem cisterna, caixa, poço; antes era ainda mais difícil. Faz sete anos que não chove direito aqui. Sete anos! E nós estamos firmes, porque ainda tem o seguro safra. Foi a melhor coisa que Lula fez, porque a gente planta e lida na terra com muito carinho, mas as vezes não chove. E antes a gente perdia tudo quando isso acontecia. Agora estamos protegidos – Relata Roberto Gomes.


Roberto Gomes (dir) e Cícero (esq).

Chegando em Monteiro, a primeira coisa que avistamos é o Rio Paraíba. Mas este é um rio diferente: uma estrutura de concreto contrasta com as margens verdinhas do leito. Crianças e adolescentes mergulham e fazem piruetas em um ritmo frenético, para depois subirem rapidamente uma rampa improvisada e mergulharem novamente. Tudo sob o olhar atento de curiosos que aplaudem e sorriem a cada mergulho. A cada salto, alguém mais velho alerta:

– Cuidado, menino! Do lado de lá é pedra e aqui tem muito ferro – referindo-se aos limites do poço artificial que se formou no ponto de encontro entre o Rio e a estrutura da transposição. 

Ligamos as câmeras e novamente as pessoas se aproximam para falar.

– Nem dormi direito nesses dias. Fiz bandeira, camiseta e tô preparado pra receber Lula e Dilma. Vem que vou te abraçar com minhas mãos e meus pés Lula – diz um sorridente Lucivanio Sousa Santos, ou Vaninho, como seus amigos o chamam.

O personagem inicial da nossa matéria, o “Doutor” Alfredo, ainda emenda um convite simbólico e cheio de significados a Lula:

– Titio! Venha, Titio, comer bode mais nós e toma uma mais nós, com limão e um bodinho. Pirão de peixe! Estamos esperando, Titio, com os braços abertos. Venha morar em Monteiro mais a gente! Quem matou a fome dos pobres foi titio Lula, não foi outro não. Primeiro Deus, depois Titio. Matou a fome dos pobres, a sede dos pobres, foi Titio. Se não fosse Titio, os pobres estavam lascados, não tinha mais pobre vivo não.

A cidade respira a visita. É o grande assunto em todas as rodas de conversa. Lula e Dilma terão, certamente, uma calorosa e acolhedora recepção.


Vereadora Marília Arraes (PT) diz que inauguração da Transposição por Temer foi uma farsa

Vereadora Marília Arraes (PT) diz que inauguração da Transposição por Temer foi uma farsa

Por Amanda Miranda / Blog do Jamildo

 

Um dia antes da visita do ex­presidente Lula (PT) à Transposição do Rio São Francisco em Monteiro, na Paraíba, a vereadora do Recife Marília Arraes (PT) criticou a inauguração oficial do eixo leste da obra, feita pelo presidente Michel Temer (PMDB) no último dia 10, na mesma cidade. Em entrevista à rádio local Monteiro FM, a petista admitiu erros do partido, mas frisou que “não foi o PT que inventou a corrupção”, citando PSDB, PMDB e PSB como partidos que também têm políticos como réus em processos na Operação Lava Jato. Prima do ex­governador Eduardo Campos e neta de Miguel Arraes, Marília iniciou a vida política no PSB, mas hoje é líder da oposição ao prefeito Geraldo Julio, um dos principais nomes do partido. 

A água chegou a Monteiro dez anos depois do início das obras da Transposição, no início do segundo mandato de Lula, com a cerimônia em que Temer enfrentou protesto e respondeu com ironia aos manifestantes. “A inauguração que foi feita por eles foi uma farsa, foi uma tentativa que de se apropriar de uma obra que vem sendo pensada desde o Império, mas que só quem teve coragem de fazer foi o ex­-presidente Lula”, disse a vereadora, mantendo o discurso petista de cobrar a paternidade do projeto. “Foi uma apropriação indébita do governo golpista de Michel Temer de uma obra que foi do governo Lula, do governo Dilma.”

Marília Arraes também defendeu a candidatura de Lula em 2018. “Aprendi com o meu avô que o personalismo na política é algo muito prejudicial, mas a gente vê em Lula alguém que é capaz de mobilizar as massas e a gente precisa hoje de uma liderança”, justificou. Apesar disso, analisou que ainda é cedo para se falar na composição da chapa. 

Entre as críticas de Marília Arraes ao PMDB de Temer, uma foi retomando o processo de impeachment de Dilma Rousseff (PT), que vai a Monteiro com Lula neste domingo (19). “Nós fomos depostos do poder assim como e pelas mesmas mãos que depuseram Arraes em 1964”, disse, lembrando o avô. Mesmo assim, afirmou que não foi um erro do PT se aliar aos peemedebistas nas eleições. “O PT precisava de governabilidade. Nós vivemos num sistema de presidencialismo de coalizão”, alegou. “Foi um mal necessário.” Para ela, é necessário rever o sistema político. 

Questionada sobre os processos em que Lula é réu na Operação Lava Jato e a corrupção dentro do Partido dos Trabalhadores, a vereadora afirmou: “Não foi o PT que inventou a corrupção. Hoje o PSDB tem muito mais investigados do que o PT. O PMDB, partido de Michel Temer, tem muito mais investigados do que o PT. O PSB também tem vários réus” Ela ainda disparou: “Dilma foi uma mulher honesta tirada do poder por bandidos. O ex-­presidente Lula até agora não teve nada provado contra ele. Houve erros? Houve. Mas não foi só o PT que errou.”


PT quer CPI para aprofundar investigações da Operação Carne Fraca

PT quer CPI para aprofundar investigações da Operação Carne Fraca

Em nota assinada pelo líder, deputado Carlos Zarattini (PT-SP), a bancada do PT na Câmara anunciou, nesta sexta-feira (17), que vai coletar assinaturas para criar uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) com o objetivo de investigar o esquema desmontado pela Polícia Federal através da Operação Carne Fraca.

A operação, deflagrada nesta sexta, prendeu 38 pessoas e revelou um esquema de venda ilegal de carnes por frigoríficos. O atual ministro golpista da Justiça, Osmar Serraglio, foi aparece em áudio da operação, conversando com o suposto líder do esquema criminoso, chamando-o de “grande chefe”.

De acordo com Zarattini, “o Congresso Nacional deve contribuir com as investigações, já que as denúncias afetam diretamente os interesses do País”.

Leia a nota, na íntegra:

“NOTA DA BANCADA DO PT NA CÂMARA

Em razão da gravidade das denúncias levantadas pela Operação Carne Fraca, deflagrada nesta sexta-feira (17) pela Polícia Federal, a Bancada do PT anuncia que, a partir de segunda-feira, começará a coleta de assinaturas para a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito.

O Congresso Nacional deve contribuir com as investigações, já que as denúncias afetam diretamente os interesses do País. Em 2016, as exportações de carnes só perderam para a soja e os minerais, nos grandes grupos de commodities. O Brasil detém 40% do mercado mundial da carne de frango, 20% do mercado mundial de carne bovina e 9% do de carne suína.

As denúncias devem ser apuradas com rigor, para evitar danos à imagem do Brasil no exterior e a nossas exportações.

A CPI complementará as investigações, incluindo apuração rigorosa do esquema de propinas com envolvimento de funcionários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e das denúncias de que o atual ministro da Justiça, Osmar Serraglio (PMDB-PR), teria ligações com um dos participantes das irregularidades.

Brasília, 17 de março de 2017

Dep. Carlos Zarattini (PT-SP), líder do partido na Câmara dos Deputados

 

*Do PT na Câmara


 A corrente Construindo um Novo Brasil CNB-PT Realiza Plenária no Recife

A corrente Construindo um Novo Brasil CNB-PT Realiza Plenária no Recife

A corrente do PT, Construindo um Novo Brasil (CNB), irá realizar uma plenária sobre conjuntura nacional e estadual e o 6º Congresso Nacional do PT, na próxima segunda (20), na sede da CUT/PE às 16 horas. Com a presença de Márcio Macêdo, Secretário Nacional de Finanças e Planejamento do PT.