Teste de publicidades

Compesa: Obra de esgotamento sanitário movimenta economia de Gravatá

Compesa: Obra de esgotamento sanitário movimenta economia de Gravatá

O Governo de Pernambuco, através da Compesa, acelera o Plano de Investimentos em Saneamento Básico que desenvolve em todas as regiões do estado. A cidade de Gravatá, no Agreste, está recebendo um investimento importante na área de saneamento ambiental, que além de melhorar as condições sanitárias da área urbana do município, também gera renda e emprego para a região. A companhia executa a construção da primeira etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) de Gravatá, empreendimento que está movimentando a economia da cidade por meio da contratação de mão de obra local. Em média, por mês, 70 trabalhadores, entre pedreiros, encanadores, serventes e calceteiros, estão atuando no canteiro da obra.

 

Nos próximos 60 dias, o número de trabalhadores deve aumentar para 120 postos de trabalho diretos, quando a obra estará na fase de implantação dos ramais e ligações intradomiciliares. A Flamac, empresa contratada através de licitação, está executando as obras da primeira etapa do SES Gravatá, iniciadas em junho do ano passado. Estão sendo investidos R$ 27 milhões só nessa fase, recursos do Programa de Saneamento Ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca (PSA/ Ipojuca), que busca aumentar a cobertura de esgotamento sanitário nas cidades que são banhadas pelo manancial no estado.

 

As obras da primeira etapa preveem a implantação de 80.000 metros de rede coletora e de redes condominiais, além da conclusão da estação elevatória (unidade de bombeamento) e da construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Com essa etapa implantada, 30% da área urbana de Gravatá terá coleta e tratamento de esgotos e vai beneficiar 35 mil pessoas. A previsão é finalizar a obra até fevereiro de 2018.


SOBRE A PRESIDÊNCIA DO PT

SOBRE A PRESIDÊNCIA DO PT

SOBRE A PRESIDÊNCIA DO PT

Companheiras e Companheiros,
Queridas pessoas de meu Partido!

A Construindo um Novo Brasil, corrente interna do Partido dos Trabalhadores a qual pertenço desde a minha filiação,  juntamente com o presidente Lula, indicou meu nome como candidata à presidência nacional do PT, a ser apresentado a todas as correntes e a toda militância do Partido.

Este é, para mim, um grande desafio que tem pela frente um longo caminho a ser percorrido até sua concretização. Por uma feliz coincidência militantes que vão participar dos encontros municipais já podem conhecer e debater essa possibilidade. 

Espero, com muita humildade, e conhecedora de meus limites, poder contribuir para que o Partido dos Trabalhadores, que tirou o Brasil do Mapa da Fome e colocou-o no concerto dos grandes países do mundo, possa enfrentar esses tempos difíceis por que passa.

Nossa democracia foi brutalmente atacada e tombou na forma de uma mulher guerreira, valente, Dilma Rousseff, a primeira a presidir o Brasil. O golpe fez perder a esperança de um país melhor, com empregos e salários decentes, uma educação consistente e oportunidades para todas e todos.

Enfrentar essa situação pressupõe estarmos unidos para rejeitar a criminalização do nosso partido, a condenação das nossas lideranças  e lutar, junto com outras forças políticas, em defesa dos direitos sociais e da democracia. Pressupõe barrar o racismo, a homofobia, a misoginia e a ignorância. Nossas mulheres e a juventude estão sob ataque direto dessas ações. 

As divergências fazem parte de nossa história. Vamos fazer delas o estímulo à preparação de nossas ações e a elaboração de propostas cada vez melhores para nosso Brasil. Afinal, o inimigo a ser combatido está fora do PT. É aquele que nos golpeou e continua golpeando o povo brasileiro com a retirada de seus direitos.

Agradeço a confiança de minhas companheiras e companheiros da CNB, em especial de Márcio Macedo e Alexandre Padilha, que retiraram suas candidaturas, compromissados com o fortalecimento da unidade partidária.

Ao senador Lindbergh Farias, companheiro valoroso e combativo, que ao meu lado trava muitas lutas, manifesto meu respeito e consideração, bem como a certeza de que nossa caminhada nesse processo será sempre para fortalecer o PT.

O PT é o partido mais querido do Brasil, apesar da diuturna campanha sórdida contra nós. Como Lula, conquistamos o direito de andar de cabeça erguida. Isso só aumenta nossa responsabilidade com o futuro do país e com a esperança do povo.

Por isso sua condução só pode ser feita por um núcleo dirigente forte e que espelhe a diversidade partidária.

Para Lula, só tenho a reafirmar minha admiração e lealdade. Em 2002, a esperança derrotou o medo. Lutarei junto com todas e todos petistas e militantes deste país para que, em 2018, a esperança  derrote outra vez o ódio e a tristeza.
O Brasil precisa ser feliz de novo com Lula e o PT!

Senadora Gleisi Hoffmann (PT/PR)


Governo Temer fechará quase 400 unidades do Farmácia Popular

Governo Temer fechará quase 400 unidades do Farmácia Popular

O Ministério da Saúde irá fechar as unidades próprias do programa Farmácia Popular, que distribui medicamentos gratuitos ou com até 90% de desconto no país.

A decisão, que já estava em estudo nos últimos meses, foi tomada nesta sexta-feira (31), após reunião com representantes do ministério e de secretários estaduais e municipais de saúde.

Ao todo, 393 unidades do programa, que eram custeadas pela União, deixarão de receber verbas federais a partir de maio e podem ser fechadas.

Prefeituras, no entanto, podem optar por manter as unidades, desde que com recursos próprios. "O governo não financiará mais", afirma o ministro da Saúde, Ricardo Barros.
O Farmácia Popular foi criado em 2004, na gestão do então presidente Luís Inácio Lula da Silva. Dois anos depois, foi criado o Aqui tem Farmácia Popular, braço do programa em farmácias privadas –hoje são 34.583 farmácias credenciadas, distribuídas em 4.487 municípios.

A medida, assim, encerra o funcionamento apenas das unidades próprias do programa –a oferta de descontos e medicamentos gratuitos nas farmácias do Aqui Tem Farmácia Popular continua mantido.

O fechamento das unidades,  também desperta receio de eventuais impactos à população. A questão deve ser analisada na próxima semana pelo Conselho Nacional de Saúde, que reúne representantes de movimentos populares e de profissionais de saúde.

"A preocupação é que isso resulte em diminuição de acesso [aos medicamentos]. Queremos saber como isso será suprido e quais serão os desdobramentos", afirma o presidente do conselho, Ronald Santos.

Um dos pontos em análise é a quantidade de medicamentos ofertados. Enquanto o Farmácia Popular abrangia 112 medicamentos, gratuitos ou com desconto, o Aqui Tem Farmácia Popular oferta 25 produtos –com alcance de 9,8 milhões de pessoas por mês.

  Falta de  chuva  provoca ampliação do rodizio em quatro cidades da RMR

Falta de chuva provoca ampliação do rodizio em quatro cidades da RMR

A previsão de chuvas abaixo da média para os próximos quatro meses e o baixo nível da Barragem Botafogo (Rio Catucá), principal fonte hídrica que compõe o sistema de distribuição de água das cidades de Olinda, Paulista, Igarassu e Abreu e Lima, levaram a Compesa a tomar medidas para a preservação da vida útil do manancial. A companhia anunciou hoje (4) a ampliação do calendário de abastecimento nas quatro cidades que era, em média, de um dia com água e três dias sem, para o regime de um dia com água e cinco dias sem. O aumento do rodízio foi necessário em função da redução do volume de água retirado da Barragem Botafogo - de 700 litros por segundo para 200 l/s - que apresenta apenas 11,27% da sua capacidade total de armazenação (27,6 milhões de metros cúbicos de água).

 

O índice pluviométrico registrado na região da Barragem de Botafogo, localizada em Igarassu, no mês de março deste ano (119 mm), sofreu uma queda de 34% se for comparado ao mesmo período de 2016 (180 mm). Outro sinal de alerta é o fato da Barragem de Botafogo ter extravasado água apenas uma vez (em 2009), nos últimos oito anos. "Vamos entrar no sétimo ano consecutivo de seca e os prejuízos também são sentidos nos mananciais da Região Metropolitana do Recife. Antes, o Sistema Botafogo operava com 1,5 mil l/s, hoje, só temos 930 l/s, o que obrigou a Compesa adequar o calendário nessas cidades para a realidade de oferta de água", explica Rômulo Aurélio Souza, diretor Técnico e de Engenharia da Compesa, pontuando que a companhia já instalou uma balsa flutuante para ajudar a captar água no manancial.

 

O novo calendário já está em vigor nos municípios de Olinda, Paulista, Igarassu e Abreu e Lima, que juntos somam uma população de 900 mil habitantes. O Sistema Botafogo responde por 50% da oferta de água nessas quatro cidades, que também são atendidas por poços e outros sistemas de abastecimento. Na região norte da RMR, ficam de fora da ampliação do calendário as cidades de Itamaracá e Itapissuma, que são abastecidas por poços, e Araçoiaba, que possui um sistema independente a partir do Riacho Floresta. O calendário de abastecimento de água atualizado já está disponível no site www.compesa.com.br.

 

A Barragem Botafogo é o manancial mais importante que compõe o Sistema Botafogo, que ainda conta com captações à fio d'água realizadas nos rios Arataca, Monjope, Cumbe, Tabatinga e Conga. Hoje, a captação mais confiável do sistema é realizada no Rio Arataca (450 l/s), situado no município de Goiana. Com a redução da retirada de água da Barragem Botafogo, a companhia vai aumentar a exploração das captações à fio d'água para totalizar a vazão de 930 l/s do sistema - que também conta com contribuições de 140 poços tubulares profundos com vasão da ordem de 1.800 l/s.

 

A Compesa já tem em mãos uma alternativa efetiva para regularizar a vazão da Barragem Botafogo e melhorar o fornecimento de água para os quatro municípios. "Vamos executar a Transposição do Rio Capibaribe para a Barragem Botafogo. O projeto já está pronto e é relativamente simples, prevê a implantação de uma captação (estação de bombeamento) no rio na região do Engenho Muribara, em Paudalho, e a construção de uma adutora de 7,6 quilômetros para transportar a água até a Barragem Botafogo", informa o diretor. A obra terá condições de incrementar o sistema com uma vazão que pode variar de 460 l/s a 1,2 mil l/s, tendo em vista que a Barragem de Carpina vai regularizar a vazão do Rio Capibaribe.

 

O empreendimento está orçado em R$ 30 milhões, recursos que ainda não estão assegurados, mas que a Compesa busca viabilizar junto ao Ministério da Integração Nacional. A previsão é concluir a obra em seis meses após o início da ordem de serviço.


Nova inserção nacional do Partido dos Trabalhadores : O que melhorou com a saída do PT do governo?

Nova inserção nacional do Partido dos Trabalhadores : O que melhorou com a saída do PT do governo?

Nova inserção nacional do Partido dos Trabalhadores convida você para fazer uma reflexão.

O que melhorou com a saída do PT do governo?

A corrente Construindo um Novo Brasil (CNB) lança a senadora  Gleisi Hoffmann candidata à Presidente do PT

A corrente Construindo um Novo Brasil (CNB) lança a senadora Gleisi Hoffmann candidata à Presidente do PT

A corrente Construindo Um Novo Brasil, reunida em São Paulo em 03 de abril com o Presidente Lula, se associa ao seu esforço na construção da unidade de todo o partido, indicando o nome da Companheira Gleisi Hoffman,  como candidata à presidência nacional do PT, a ser apresentada a todas as correntes.

Os Companheiros Alexandre Padilha e Márcio Macedo ratificando seu compromisso histórico com a unidade do partido retiram as respectivas candidaturas em prol da possibilidade de termos, pela primeira vez na história, uma mulher na presidência nacional do PT. 

A CNB entende que a unidade partidária é pressuposto fundamental para fortalecer e revigorar o nosso partido, para derrotar o projeto neoliberal e construir a possibilidade do Brasil voltar a ser justo, democrático e feliz com Lula Presidente em 2018.

Coordenação Nacional da CNB


Odacy Amorim participa de debate contra a Reforma da Previdência organizado pela Fetape, em Carpina (PE)

Odacy Amorim participa de debate contra a Reforma da Previdência organizado pela Fetape, em Carpina (PE)

A Reforma da Previdência, proposta pelo Governo Federal continua rendendo debates acalorados por onde passa, pela relevância do tema que propõe maior tempo de contribuição 49 anos e a igualdade na idade na aposentadoria de ambos os sexos 65 anos, a sociedade brasileira se une para derrubar a pauta que poderá ser aprovada no Congresso Nacional com os votos dos deputados federais, até o primeiro semestre deste ano.

Para debater os impactos da reforma da previdência na sociedade e principalmente na vida dos agricultores, a Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Pernambuco – (Fetape), reuniu autoridades para discutir o tema na manhã desta segunda. A atividade, que reuniu cerca de 400 lideranças sindicais de todas as regiões do estado, acontece no Centro Social da Federação, em Carpina (PE) até esta terça (4).

O evento contou com a presença do deputado estadual Odacy Amorim (PT-PE), dos senadores José Barroso Pimentel, ex-ministro da Previdência que na ocasião ministrou uma palestra sobre o tema, e Humberto Costa, do presidente da Fetape – Doriel Barros, presidente da CUT – Carlos Vera, José Aristides novo presidente da Contag, a secretária da Mulher da Fetape – Gerluse Marques.

“Esse é um espaço importante para o Movimento Sindical dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais de Pernambuco (MSTTR), pois é nele que são realizados debates e encaminhamentos fundamentais para o fortalecimento da luta pela defesa e ampliação de direitos dos homens e mulheres do campo”, destacou o presidente da Fetape, Doriel Barros.

O deputado Odacy Amorim, considerou de forma propositiva o debate e lembrou que dia 17 de abril a Assembleia Legislativa de Pernambuco – Alepe, irá debater o tema Reforma da Previdência durante todo o dia, e convidou a sociedade para estar presente no evento.

 


Homenagem aos dois anos da morte de Manoel Santos

Homenagem aos dois anos da morte de Manoel Santos

Há dois anos, no dia 19 de abril de 2015, sindicalistas, amigos e familiares receberam a triste notícia da morte do agricultor familiar, líder sindical e ex - deputado estadual   Manoel Santos, aos 62 anos. O Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais e o Instituto Manoel Santos lembra a data do falecimento de Manoel de Serra, como era conhecido, para homenagear mais uma vez o líder sindical que foi atuante nas lutas pela melhoria das condições de trabalho dos trabalhadores e trabalhadoras rurais.


Humberto Costa: É LULA DE NOVO COM A FORÇA DO POVO!!!!

Humberto Costa: É LULA DE NOVO COM A FORÇA DO POVO!!!!

As pesquisas confirmam o que a gente sente nas ruas: Lula dispara no coração dos pernambucanos e é o preferido na disputa pela presidência da República no ano que vem. No Sertão do São Francisco, berço da transposição, mais de 90% da população estão com ele para presidente. O povo sabe quem mais fez pelo nosso Estado, pelo Nordeste, pelo país e quer, mais uma vez, voltar a sonhar para fazer Pernambuco e o Brasil grandes de novo.

 


SÍLVIO COSTA: “LIDERANÇA DE LULA TRADUZ GRATIDÃO DOS PERNAMBUCANOS”

SÍLVIO COSTA: “LIDERANÇA DE LULA TRADUZ GRATIDÃO DOS PERNAMBUCANOS”

Desde que o ex-presidente Lula deixou a Presidência da República, setores da grande mídia e da opinião pública - que não toleram as políticas de inclusão social promovidas pelos governos do PT - tentam transformá-lo no grande vilão do Brasil. Inventaram um apartamento que não é de Lula, um sítio que não é de Lula e que Lula fez tráfico de influência para beneficiar um dos notórios delatores da Lava Jato. Bateram pesado quando Lula foi nomeado ministro da presidente Dilma.

Esses setores disseram que o ex-presidente queria conseguir o foro privilegiado, mas foram cordiais com a nomeação de Moreira Franco, do PMDB, para ministro de Michel Temer. A verdade é que há cinco processos contra o ex-presidente Lula e já foram ouvidas 102 testemunhas, inclusive as sugeridas pelo Ministério Público Federal, mas nenhuma delas acusou o ex-presidente de qualquer irregularidade. Repito: todas inocentaram o ex-presidente.

Grande parte das pessoas que combatem o ex-presidente Lula assistem às mesmas TVs, leiem as mesmas revistas e jornais, escutam as mesmas rádios e trabalham na Avenida Paulista ou nas avenidas semelhantes das capitais brasileiras com seus escritórios luxuosos. Esses adversários do ex-presidente frequentam os mesmos restaurantes e moram no Morumbi, Leblon ou em bairros equivalentes nas maiores cidades brasileiras.

Os adversários do ex-presidente, que moram em Pernambuco, com certeza estão surpresos com o resultado da pesquisa do Instituto Maurício de Nassau publicada por um dos jornais do nosso Estado. Eles não conhecem o povo de Pernambuco. O ex-governador Manoel Borba já disse que “o pernambucano só se curva para agradecer”. E é exatamente por causa do espírito de gratidão e lealdade do povo pernambucano que o ex-presidente Lula tem 65% das intenções de voto para a eleição presidencial de 2018.

Os que aprovam o ex-presidente sabem que foi Lula quem mais trabalhou pelo nosso Estado em 500 anos de história. Essa grande maioria que apoia o ex-presidente Lula revela que reconhece a lealdade e a gratidão como princípios fundamentais do homem e valores essenciais da política que, na maioria das vezes, não são exercidos pela classe política.

A memória é um componente inexorável da personalidade humana. Ao contrário do que demonstra em relação ao ex-presidente Lula, a imensa maioria dos pernambucanos reprova o governo estadual do PSB. Além de rejeitar a péssima gestão do PSB, 74% dos pernambucanos estão dizendo, também, que na vida e na política a lealdade é uma virtude que não tem preço.

Em um dos momentos mais difíceis dos ex-presidentes Lula e Dilma, o PSB e alguns dos seus aliados esqueceram tudo o que os governos Lula e Dilma fizeram por Pernambuco e, de forma agressiva, trabalharam e votaram a favor do impeachment da ex-presidente. Uma das maiores traições partidárias da história da República. O povo tem memória.

No próximo dia 3 de maio, os olhos do Brasil estarão voltados para Curitiba, onde o ex-presidente Lula dará depoimento ao juiz Sérgio Moro. Não conheço nenhum artigo da Constituição que condene um brasileiro ou brasileira por causa do desejo de uma pequena parte da mídia e da opinião pública. Não tenho dúvida que em 2018 o ex-presidente Lula, mais uma vez, será reconduzido à Presidência da República.

* Sílvio Costa (PTdoB) é vice-líder da oposição na Câmara dos Deputados.


Em nota oficial, PT de Pernambuco diz que o PSB está abalado com a última pesquisa da Uninassau e que falta autocrítica ao partido

Em nota oficial, PT de Pernambuco diz que o PSB está abalado com a última pesquisa da Uninassau e que falta autocrítica ao partido

PARTIDO DOS TRABALHADORES

DIRETÓRIO ESTADUAL EM PERNAMBUCO

 

NOTA OFICAL DO PT-PE

 

Abalado pela última pesquisa da Uninassau que indicou uma enorme rejeição popular e a ineficiência do Governo de Pernambuco, o PSB divulgou nota na qual, à falta de uma autocrítica e mesmo do que dizer, proferiu ataques desfocados contra tudo e contra todos.


Em sua nota, o PSB afirmou que as claras dificuldades de sua atual e apática gestão teriam sido criadas “pelas políticas equivocadas dos governos do PT”. Com esse tipo de justificativa falsa, manipula a história, ingressa de vez no terreno da ingratidão e se fixa no caminho conservador que já vem adotando há algum tempo.


Como é notório, as políticas e as prioridades dos governos petistas de Lula e Dilma colocaram Pernambuco e o Nordeste em novos patamares sociais e econômicos,  apontando rumos estruturadores para o País e para o seu povo, que ascendeu socialmente e saiu da fome aos milhões.


Sob o abrigo das políticas do PT, o nosso Estado afinal concluiu Suape e passou a refinar petróleo, a fabricar automóveis, a construir navios, a ter um novo parque industrial, a transpor águas, a construir a Transnordestina, a enfrentar a maior seca dos últimos 100 anos sem fome, sem saques e sem mortes de pessoas, dentre muitas outras transformações.


Também sob o abrigo e em razão direta dos Governos do PT, do qual o PSB participou até 2013, o governo de Pernambuco conheceu índices de aprovação expressivos que, até hoje, a pesquisa da Uninassau apura como uma duradoura avaliação positiva aos Governos de Eduardo Campos, ele mesmo um ex-ministro de Lula.


Depois de se afastar do PT e da sua própria linha histórica, o PSB mergulhou na conspiração para desestabilizar o Governo Dilma e para construir um ambiente de respaldo ao golpe parlamentar, desfechado com o apoio de todos os votos dos parlamentares do PSB e lançando a nossa democracia e o nosso País num abismo político e econômico, cujas consequências nefastas ficam visíveis cada vez mais.


Ora, construir o golpe e adentrar no Governo ilegítimo de Temer, indicando ministros a ele filiados ou à sua base de sustentação partidária, bem como votando nas suas medidas de supressão de direitos e de conquistas de nosso povo, é a real causa da rejeição popular e do precoce fracasso da gestão do PSB em Pernambuco.  Aliás, uma outra pesquisa, a do Ibope divulgada na sexta-feira, no sintomático dia 31 de março, evidenciou os índices de insatisfação e de ojeriza popular aos retrocessos que estão sendo impostos a Pernambuco e ao Brasil.


Envolvido pelas disputas internas de suas lideranças em conflito, geradoras de muitas manchetes desde que a eleição de 2016 se encerrou, o PSB deve se preocupar e responder pelos altos índices de violência do Estado; pela  falência dos programas de segurança pública; pelo sucateamento que promove na saúde; pelo desprezo aos profissionais de educação; pelo acelerado desmonte dos programas sociais que foram conquistas históricas do povo pernambucano e pelas obras inacabadas que o seu governo vem deixando.


Precisa refletir mais sobre o caminho que tomou, sobre ambas as pesquisas e sobre a memória histórica do dia em que foram divulgadas, o dia do golpe de 64, que foi construído em Pernambuco com um outro impeachment fraudulento, o do Governador Arraes, que se destacou na resistência, na defesa do estado democrático de direito e sempre combatendo medidas que sacrificam o povo, a sua soberania e os seus direitos.


 

Fora Temer !


 

Recife, 03 de abril de 2017.


 

BRUNO RIBEIRO

Presidente do PT-PE


A Falta de Segurança em Pernambuco Faz Caruaru  ser uma das cidades mais perigosas do mundo

A Falta de Segurança em Pernambuco Faz Caruaru ser uma das cidades mais perigosas do mundo

Em matéria da Revista The Economist Caruaru PE esta entre as cidades do mundo  com as mais altas taxas de homicídios.

 


 

 
COCAINE é cultivada principalmente na América do Sul, e traficado para o maior mercado do mundo, os Estados Unidos, através da América Central e do Caribe. As rotas terrestres se originam principalmente na Colômbia, e passam pelas pequenas nações de El Salvador, Honduras e Guatemala antes de atravessar o México. Não é de admirar, então, que a América Latina continue a ser a região mais violenta do mundo, não em guerra. De acordo com dados do Igarapé Institute, um think-tank brasileiro, 43 das 50 cidades mais assassinas do mundo no ano passado e oito dos dez melhores países estão na América Latina e no Caribe. Os conflitos entre quadrilhas, corrupção e instituições públicas fracas contribuem para os altos níveis de violência em toda a região.

O topo da classificação não mudou. Em 2015 e 2016, El Salvador foi o país mais violento do mundo, e sua capital, San Salvador, foi a cidade mais assassina. No entanto, os números mais recentes representam uma ligeira melhora: a taxa nacional caiu de 103 mortes por 100.000 pessoas em 2015 para 91 no ano passado e San Salvador de 190 para 137. A maioria dos analistas acredita que as forças de segurança do governo , Embora as políticas contra a criminalidade pouco ajudem a resolver as causas subjacentes da violência das gangues. Uma tendência descendente semelhante é evidente nas vizinhas Honduras: San Pedro Sula, que durante anos usou a coroa indesejável como a cidade mais assassina do mundo, agora ocupa o terceiro lugar.

No entanto, picos de violência nos países vizinhos sugerem que as políticas anti-gangues são meramente redistribuir os assassinatos geograficamente em vez de impedi-los. Acapulco, uma estância balnear da costa do México no Pacífico, registrou 108 homicídios por 100 mil pessoas no ano passado, colocando-a atrás de San Salvador. Isso reflete a tendência nacional: a taxa global do México subiu de 14,1 assassinatos por 100 mil pessoas para 17. Esse valor quase igual ao pico violento anterior das guerras de drogas do México, em 2011. Como resultado, seis cidades mexicanas estão entre as primeiras 50, mais três do que um ano antes. E não há nenhuma evidência de uma reversão em 2017. O número de assassinatos no México durante os dois primeiros meses de 2017 é o mais alto para janeiro e fevereiro desde que os registros começaram.

 

 
O meio da lista é dominado pelo Brasil: o segundo maior consumidor mundial de cocaína é o lar de metade de todas as cidades no ranking. Isso reflete principalmente sua grande população. Durante o ano passado, a violência tem mudado de lugar para lugar dentro do Brasil: a taxa de assassinato caiu nas maiores cidades, mas aumentou em menores. Em Maraba e Viamão, os homicídios aumentaram em 20% em um ano, enquanto em São Paulo, a cidade mais populosa do Brasil, os assassinatos caíram 55% entre 2014 e 2015. Diferentemente do México e da América Central, A taxa nacional de homicídios caiu de 29 por 100.000 em 2014 para 27 em 2015, o último ano para o qual os dados estão disponíveis. No entanto, por pura virtude de seu tamanho, o Brasil reina como capital do assassinato global do mundo: 56.212 pessoas foram mortas lá em 2015.
Somente dois países fora da América Latina contêm cidades no top 50: Estados Unidos e África do Sul. Na América, o único país rico nesta lista, um pico nos homicídios levou duas outras cidades, Detroit e Nova Orleans, a juntarem-se a St. Louis e Baltimore, que também figuravam na lista do ano passado. Cada um tem uma taxa que é cerca de dez vezes a média nacional de 4.9 homicídios por 100.000 pessoas. A África do Sul é o único país fora das Américas neste ranking. Duas novas cidades, Nelson Mandela Bay e Buffalo City, foram adicionadas à lista, principalmente porque a coleta de dados está melhorando no país. A taxa de homicídios na África do Sul subiu 5% no ano passado, embora outros crimes violentos caíram.