Compesa publica edital da Adutora Alto do Capibaribe

Compesa publica edital da Adutora Alto do Capibaribe

A expectativa √© iniciar a obra em 90 dias A Companhia Pernambucana de Saneamento - Compesa, publicou hoje (16), no Di√°rio Oficial do Estado, o edital de licita√ß√£o da obra da Adutora do Alto Capibaribe, conforme compromisso assumido pelo governador Paulo C√Ęmara, durante evento realizado na √ļltima sexta-feira (12), no munic√≠pio de Santa Cruz do Capibaribe, com a presen√ßa do governador da Para√≠ba, Ricardo Coutinho. O edital tamb√©m j√° foi publicado em jornal de grande circula√ß√£o e a abertura das propostas est√° prevista para o dia 08 de fevereiro. A expectativa do presidente da Compesa, Roberto Tavares, √© de que a obra seja iniciada em 90 dias. ‚ÄúEsse √© mais um projeto inovador e estruturador para o abastecimento de √°gua para resolver a quest√£o h√≠drica do Agreste, a regi√£o que mais sofre com a escassez de chuvas‚ÄĚ, informou. O empreendimento ir√° beneficiar mais de 230 mil pessoas em nove cidades pernambucanas e uma no munic√≠pio vizinho, na Para√≠ba. O prazo previsto para a execu√ß√£o da obra √© de 15 meses, mas segundo o dirigente da Compesa, assim que o contrato com a empresa vencedora da licita√ß√£o for assinado, ser√° feita uma negocia√ß√£o de redu√ß√£o do prazo para 10 ou 12 meses. ‚ÄúEssa pactua√ß√£o foi uma recomenda√ß√£o do governador Paulo C√Ęmara, uma iniciativa importante dada a urg√™ncia das nove cidades localizadas no Agreste pernambucano, que enfrentam dificuldade de abastecimento, a maioria delas, desde o colapso da Barragem de Jucazinho, em Surubim, ocorrido em setembro do ano passado‚ÄĚ, enfatizou Tavares. A Adutora do Alto Capibaribe - um investimento de R$ 82 milh√Ķes - vai acelerar a chegada da √°gua da Transposi√ß√£o do Rio S√£o Francisco para o Agreste, uma das regi√Ķes mais castigadas pela seca. A adutora, que ter√° 70 quil√īmetros de extens√£o, vai captar √°gua da transposi√ß√£o no Rio Para√≠ba, perto do A√ßude Boqueir√£o, no munic√≠pio de Barra de S√£o Miguel na Para√≠ba, para abastecer Santa Cruz do Capibaribe, Toritama, Jata√ļba, Vertentes, Vertente do L√©rio, Santa Maria do Cambuc√°, Taquaritinga do Norte, Frei Miguelinho (Agreste Setentrional) e Brejo da Madre de Deus, que atender√° o distrito de S√£o Domingos ( Agreste Central) , al√©m da cidade paraibana de Barra de S√£o Miguel. O trecho mais extenso da adutora √© o que levar√° √°gua para Santa Cruz do Capibaribe, que sair√° da Para√≠ba e ter√° 51 quil√īmetros de extens√£o. Trajeto - A adutora vai transportar uma vaz√£o de 370 litros de √°gua, por segundo, da Para√≠ba at√© a Esta√ß√£o de Tratamento de √Āgua (ETA) de Santa Cruz do Capibaribe, que atender√° a cidade e o distrito de S√£o Domingos, em Fazenda Nova. De Santa Cruz do Capibaribe, uma deriva√ß√£o da adutora segue at√© a Barragem de Po√ßo Fundo, para que Jata√ļba seja abastecida por um sistema j√° existente. Em Santa Cruz, a Adutora do Alto Capibaribe ser√° interligada √†s tubula√ß√Ķes assentadas da Adutora do Agreste para levar a √°gua da transposi√ß√£o √† ETA Toritama. No meio desse percurso, ser√° implantado um trecho complementar de cinco quil√īmetros de adutora at√© a ETA Mateus Vieira para abastecer a popula√ß√£o de Taquaritinga do Norte. De Toritama, a √°gua seguir√° por outro sistema existente, o de Jucazinho de forma invertida - cuja barragem est√° em colapso desde setembro do ano passado - para atender quatro cidades: Vertentes, Santa Maria do Cambuc√°, Frei Miguelinho e Vertente do L√©rio. Os distritos de P√£o de A√ß√ļcar, em Taquaritinga do Norte, e S√£o Domingos, em Brejo da Madre de Deus, tamb√©m ser√£o atendidos pela nova adutora. ‚ÄúO governador Paulo C√Ęmara nos pediu uma alternativa para socorrer essas cidades, que sofrem com um severo per√≠odo de estiagem que secou os principais mananciais da regi√£o, como Jucazinho, Po√ßo Fundo e Mateus Vieira. Com essa obra estruturadora buscamos n√£o depender tanto das varia√ß√Ķes clim√°ticas para abastecer a popula√ß√£o", finalizou o presidente da Compesa, Roberto Tavares.