O PARTIDO DOS TRABALHADORES DE OLINDA E AS ELEIÇÕES 2018

O PARTIDO DOS TRABALHADORES DE OLINDA E AS ELEIÇÕES 2018

O PT nasceu das lutas populares e definiu-se como um partido classista, plural e de base. Cresceu no diálogo com os movimentos sociais e sindicais, com as causas populares e com a democracia. Exerceu esse papel no combate a ditadura, nas lutas pelas eleições diretas, na constituinte e na resistência à política neoliberal. Cresceu na institucionalidade, ampliando bancadas municipais, estaduais e federais administrando municípios e estados até chegar à Presidência da República. Elegemos o primeiro operário, em 2002, e a primeira mulher, em 2010 para governar o Brasil.
 
A reeleição da Presidenta Dilma em 2014 levou a elite brasileira, com o apoio de setores reacionários do Poder Judiciário e da Imprensa, a fazer um atalho golpista, com o apoio do PSB, colocando o governo nas mãos e mentes de Temer e dos partidos de direita.
 
Preocupados com a proximidade da campanha eleitoral de 2018, onde o Ex-Presidente Lula aparece nas pesquisas com forte apoio popular, os protagonistas do Golpe tentam, por uma perseguição descomunal, inviabilizar esta candidatura pelos métodos mais deploráveis, próprios de uma justiça parcial e partidária que se consolida nas instâncias superiores do Poder Judiciário do nosso País.
 
A condenação de Lula, em segunda instância, faz parte de um plano estratégico para deixar os golpistas muito à vontade em relação às eleições previstas para este ano. Outro fato, neste contexto, foi a forma como a Globo aliou o carnaval do Rio de Janeiro a momentos de violência, oferecendo as condições para o Governo Federal fazer uma intervenção militar naquele Estado, com consequências danosas à democracia e ao bem estar da população.
 
Garantir eleições democráticas; defender Lula e o seu direito de ser candidato; retomar um governo popular capaz de derrotar o golpe que retira os direitos dos trabalhadores e massacra o povo brasileiro, são os desafios a serem enfrentados em 2018.
 
Em Pernambuco, a inércia do governo estadual tem levado nosso Estado a um desemprego maior do que a média nacional e a preocupantes índices de violência, cujas maiores vítimas têm sido as negras e negros, no contexto das mulheres e da juventude. O PT acertou ao decidir, por unanimidade, em seu Congresso, oferecer ao povo pernambucano uma candidatura própria como alternativa de esquerda e de oposição para enfrentar o golpe e os seus retrocessos tanto no Brasil quanto em Pernambuco.
 
A grande maioria dos militantes e dirigentes petistas e uma importante fatia da sociedade pernambucana acredita na candidatura da Vereadora do Recife, Marília Arraes, como uma alternativa capaz de enfrentar esses desafios, disputando e ganhando as eleições para o governo de Pernambuco. É uma candidatura que, além da representação política, unifica a base partidária, com o apoio de diretórios municipais, de setoriais, prefeitos e parlamentares, assim como de vários movimentos sociais. Portanto, uma referência coletiva em defesa da candidatura do Ex–Presidente Lula e imprescindível para o PT no Estado de Pernambuco.
 
Diante desse contexto, a Executiva Municipal do Partido dos Trabalhadores de Olinda assegura o seu total apoio a Candidatura de Marília Arraes ao Governo do Estado de Pernambuco, na certeza de que ela representa a renovação pela esquerda da política pernambucana, com combatividade e disposição para assumir a linha de frente em defesa do Estado e contra as forças que dão sustentação ao Governo Temer aqui no Estado de Pernambuco.
 
Olinda, 21 de fevereiro de 2018.
 
EXECUTIVA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES – OLINDA/PE