Encontro-Ato saúde com Marília

Encontro-Ato saúde com Marília

Acontecerá no dia 18.05.2018 – 19h, Auditório Galeria Soledade na Rua da Soledade, 369 – Boa Vista – Recife - PE, o Encontro – Ato Saúde com Marilia.  A intenção dos organizadores é articular  usuários, trabalhadores, pesquisadores, professores e estudantes do campo da saúde e de áreas afins, fazer análise da situação de saúde em Pernambuco e sistematizar sugestões que possam colaborar para o debate na área da saúde pública, dando ênfase ao processo da pré - candidatura de Marília Arraes. 
 

O evento ainda tem o objetivo de defender a liberdade do presidente Lula, a democracia brasileira e o SUS, temas fundamentais para a justiça e a equidade social no Brasil.
O Movimento Saúde com Marília foi criado por militantes e simpatizantes do Partido dos Trabalhadores – PT (trabalhadores, usuários, pesquisadores, professores e estudantes) e busca mobilizar os variados sujeitos sociais do campo da saúde pública e áreas afins, que se posicionam contrário a composição entre o PT e o PSB em Pernambuco. 
Para os componentes do Movimento Saúde com Marília, o PSB é um partido que compõe as forças politicas que realizaram o golpe, que culminou com o impedimento da Presidenta Dilma de seguir seu mandato legitimo dado pelo povo brasileiro. E que levou ao poder,  Michel Temer e o seu projeto de entrega das riquezas do País aos estrangeiros, o ataque aos direitos dos trabalhadores e o desmonte do Sistema Único de Saúde (SUS).  O PSB é visto   então, como um partido que tem se posicionado como inimigo do PT, dos trabalhadores e do povo brasileiro. 

 

O Movimento tem apresentado críticas ao modelo de gestão da saúde adotada pelo governo de Paulo Câmara do PSB, como incorporação das Organizações Sociais (OS), que é considerada pelos representantes do Movimento Saúde com Marília, de alto custo, de péssimos resultados e visto como privatização da saúde pública no Estado. Outra crítica é não participação do controle social no tocante aos valores repassados para as OS, o que dificulta o controle da população e dos trabalhadores da saúde com os gastos em saúde. 
Também critica como os baixos resultados em todas as áreas da saúde,  e o não cumprimento das metas propostas, fazendo uma gestão em saúde baseado no desmonte do SUS. Ainda critica o sucateamento dos hospitais públicos, incluindo a superlotação, a dificuldade do acesso a internamentos, exames e a falta de medicamento para o desenvolvimento efetivo das atividades de recuperação da saúde dos pernambucanos.  Um dos exemplos, do descaso do governo do PSB no campo da saúde, se revela  na falta de medicamentos para pacientes com HIV- AIDS, que segundo denúncia, faz com que morra 1 paciente a cada 2 dias. 

 

Informações e inscrições: 81.99535.4650, 988600.3608, 99922.9392/ 61.98103.4874 (vagas limitadas).