Teste de publicidades

Sílvio Costa: “Haddad é um político diferenciado”

Sílvio Costa: “Haddad é um político diferenciado”

Neste momento de profunda radicalização entre os que apoiam Jair Bolsonaro (PSL) e os que apoiam Fernando Haddad (PT) é fundamental para o País começar a pensar no pós-eleição. Voto em Fernando Haddad para presidente da República. Um homem sério e que tem equilíbrio para pacificar o Brasil. 

Haddad é um dos quadros mais preparados da cena política brasileira. É um
moderado. Tenho convicção de que será um grande presidente do Brasil, se essa for a decisão majoritária do povo brasileiro. Haddad não será presidente do PT, será presidente de todos os brasileiros. 

Como gestor, Haddad tem a marca da responsabilidade pública. Quando prefeito de São Paulo fez uma gestão que foi premiada internacionalmente. Inclusive, a cidade de São Paulo recebeu “o grau de investimento”, tendo o seu adversário João Dória  (PSDB) reconhecido a sua capacidade de gestão pública.

Aos  pernambucanos e pernambucanas, tenho a agradecer aos 680.435 que me deram o privilégio de receber o crédito de confiança ao Senado. Voto de cada homem e mulher que me orgulha muito. Voto do coração e da alma. Voto de quem acredita que é possível fazer política com lealdade, ética e coragem.

* Silvio Costa é vice-líder da oposição na Câmara Federal.


O caminho até aqui, como todos sabemos, foi difícil.

O caminho até aqui, como todos sabemos, foi difícil.

O caminho até aqui, como todos sabemos, foi difícil. 

Apesar dos obstáculos, nunca deixamos de acreditar. Nunca. Vimos Fernando Haddad, que era o nosso vice e coordenador do Plano de Governo, assumir a cabeça da chapa com a mesma honra e credibilidade que manteve à frente do Ministério da Educação e da Prefeitura de São Paulo.

Haddad andou pelo Brasil, viu nos olhos do povo o carinho com Lula. O povo viu em Haddad o tempo bom de Lula, as brasileiras e os brasileiros viram a esperança renascer.

A esperança renasceu! #AgoraÉHaddad# #RECIFEéHADDAD


TODOS POR UM, CAMPANHA DOE R$10,00 E AJUDE UMA AMIGA! SEJA UM(A) AMIGO(A) NOTA 10!

TODOS POR UM, CAMPANHA DOE R$10,00 E AJUDE UMA AMIGA! SEJA UM(A) AMIGO(A) NOTA 10!

Olá! Me chamo Nayara, tenho 27 anos, porém, aos 24 anos, assim como milhões de brasileiros, fui infectada com o zika vírus. O vírus deu origem a Mielite, uma doença neurológica, que acabou com meu corpo por inteiro. A mielite atingiu minha face, causando paralisia facial, perda de capacidade auditiva e visual, perdi as forças nas pernas, braços e principais músculos corporais. Tive fraquezas, choques corporais, espamos. Tive uma melhora no quadro da doença, mas agora no ano de 2018 tive outro surto e piorei. Fui diagnosticada com síndrome de para parética e sensitiva em quatro membros do meu corpo, perda de equilibro e em período de investigação neurológicas de tetraparesia. Para me recuperar novamente, necessito de uma órtese (aparelho tutor longo bilateral com cinto pélvico para deambulação), que custa cerca de R$3.000,00, além dos medicamentos, que são citoneurin 5000 mcg, bacoflen 10mg, depakene 250mg, carbolitium 300mg, diazepam 10mg, prednisona 20mg e fluoxetina 20mg. Não tenho capacidade de usar o transporte público por culpa de minhas limitações, e como também não possuo carro, necessito de ir de uber a todas as minhas consultas. Peço que me ajudem a passar por mais esse momento difícil do surto da minha doença, peço que me deem a chance de voltar a ter uma vida normal. Desde já, agradeço pela atenção.

Que Deus abençoe todos vocês.



Ajude Nayara, conta : op-001 00027392-2 agência 1028 Banco Caixa Econômica
Nayara de Lima Santos - CPF: 041.310.071.50
Fone Informações: (81) 981082162

#SomosTodosNayara 

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/apoie-nayara 

 


Para feminista, #EleNão fortalece luta das mulheres para além das eleições

Para feminista, #EleNão fortalece luta das mulheres para além das eleições

Para Masra Abreu, do Cfemea, mobilizações que deverão tomar as ruas do país neste sábado (29) podem decidir eleições presidenciais e são oportunidade para discutir direitos das mulheres

Por Lorena Alves

Já é praticamente um consenso entre analistas que acompanham as eleições presidenciais no Brasil: as mulheres terão papel fundamental para decidir quem presidirá o país a partir de 2019. O sinal mais forte desse protagonismo feminino aparece no movimento #EleNão, que neste sábado (29) sairá das redes sociais, onde começou, e promete tomar as ruas de cidades em todo o país (e fora dele)em atos contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL), sua postura e declarações fascistas, machistas, racistas e homofóbicas.

“As mobilizações estão super fortes e têm pautado a mídia, as redes e vão pautar as eleições. Pode ser decisiva a movimentação das mulheres nas eleições presidenciais. O voto já seria decisivo e agora a movimentação pode decidir o destino eleitoral do país”, resume Masra Abreu, assessora técnica do Centro Feminista de Estudos e Assessoria (Cfemea), em entrevista ao Observatório.

Para ela, o impacto pode se estender para além do processo eleitoral. “Essa movimentação dá força pra gente resistir às perdas que estão elencadas e declaradas que vão acontecer. É um momento de fortalecimento do movimento feminista como um todo e das mulheres. O movimento do #EleNão tem muitas mulheres que não se identificam como feministas, mas têm um entendimento do que é autonomia”, analisa.

Leia abaixo a íntegra da entrevista:

 

Como o movimento feminista enxerga a mobilização do #EleNão, tendo em vista tamanha repercussão para além do movimento de mulheres?

O movimento feminista constrói essa mobilização. Não surge de uma hashtag. O movimento feminista constrói análises, pelo menos o CFEMEA, há mais de uma década discute sobre o que significa esse conservadorismo fundamentalista, que se representa bem na figura do Bolsonaro. Quando surge um levante desse das mulheres dizendo “Não, não aceitamos esse tipo de fala, esse tipo de candidato” é o reflexo das elaborações, análises e empoderamento que conseguimos nesses últimos anos. É claramente uma força das mulheres entendendo que, mesmo que o sistema político diga “não” à participação feminina na política e nos espaços de poder, a população feminina brasileira sabe que vai decidir essa eleição. Não é pensando em favorecer um candidato, mas esse levante significa dizer “não” à uma proposta de sociedade que nos exclua e nos coloque numa situação de “re-domestificação” de nossa própria vida. O #EleNão tem essa potência de dizer que sabemos que tem muita coisa ruim, mas esse cara, com essas propostas e com essa visão de sociedade, não vamos aceitar.

Como essa mobilização (nas redes e nas ruas) pode influenciar na eleição? E depois da eleição?

As mobilizações estão super fortes e têm pautado a mídia, as redes e vão pautar as eleições. Pode ser decisiva a movimentação das mulheres nas eleições presidenciais. O voto já seria decisivo e  agora a movimentação pode decidir o destino eleitoral do país. Depois das eleições é super importante o que significou esse movimento. Vamos dizer que o “Coiso”, que não falamos o nome, não ganhe, isso não significa que está tudo bem. Perdemos a secretaria política das mulheres, não temos mais um plano de enfrentamento à violência contra a mulher. Sucessivamente temos perdido acesso a direitos conquistados. E os direitos que temos estão em iminente risco de retrocederem. Então, essa movimentação dá força pra gente resistir às perdas que estão elencadas e declaradas que vão acontecer. É um momento de fortalecimento do movimento como um todo e das mulheres. O movimento do #EleNão tem muitas mulheres que não se identificam como feministas, mas tem um entendimento do que é autonomia. Elas não se declaram feministas, mas também não aceitam essas coisas. É um bojo, uma situação bacana, para discutirmos o que são direitos das mulheres e propostas de igualdade.

Como o repúdio ao Bolsonaro ajuda a fortalecer a pauta feminista?

Desde a Primavera Feminista o movimento feminista está pautando a sociedade sobre o aborto, reforma da previdência, acesso à terra, a partir da ótica feminista. E nessas eleições temos, por exemplo na campanha que lançamos, explicações de como o olhar do que significa uma política feminista é transformador para um projeto de sociedade mais justa e igualitária. Essa conceituação da política feminista, que é pela diferente visão do que significa o poder, favorecimento de propostas progressistas e de criação de políticas para igualdade, é o que temos defendido dentro do processo eleitoral.

Ultimamente é comum ter manifestações contra alguém, como Bolsonaro, Feliciano, Eduardo Cunha… Mas poucas são a favor de algum candidato ou político. Na avaliação de vocês, onde está o problema da falta de representação ao ponto de não ter atos em apoio a candidatos progressistas?

O CFEMEA é um movimento autônomo, apartidário, e por mais que eu Masra tenha uma indicação de votar num candidato x e y, a Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB) nunca tira uma indicação desse tipo, porque nos mantemos em uma crítica forte ao sistema político. Nossa luta é um pouco mais à frente, porque acreditamos que só vai haver alguma transformação sobre a participação política feminina quando houver uma reforma profunda e radical do sistema político e que se inclua a pauta feminista dentro desse processo. Se não for assim, sabemos que os processos são muito paliativos e excludentes. Temos a lei de cotas que não funciona, temos o recurso público para os partidos que sabemos que não estão incentivando as candidaturas femininas. Então, a nossa pauta é por uma transformação radical do sistema político e não para apoiar candidatos X ou Y.

Qual faixa etária de mulheres está aderindo mais ao #EleNão? O que a alta rejeição ao candidato Bolsonaro entre as mulheres mais pobres significa?

Esse movimento surgiu muito nas redes sociais, então, tem uma faixa etária de 20, 30 anos, mas isso já foi superado. Hoje sentimos e vemos mulheres de diferentes faixas etárias engrossando o coro e resgatando a história. É muito importante conversar com as mulheres que já lutaram em uma ditadura e em outros períodos de retrocesso no país. Vamos todos juntos no sábado (29)! Todas as idades, condições… Iremos marchar contra o Coiso. Sabemos que existe uma dificuldade no acesso às redes sociais por uma faixa etária um pouco mais elevada, contudo já chegou nelas… Se eu pego um exemplo da minha mãe, que não tem muita habilidade nas redes sociais, já chegou nela e não foi por mim, chegou por uma amiga dela. Então, eu acho que está bem difundida a questão etária nesse processo contra o retrocesso.

 

Essa entrevista faz parte das ações da Cardume – Comunicação em Defesa de Direitos, uma rede de organizações da sociedade civil (OSCs) articulada a partir de seus/suas comunicadores/as


Cidade de Custódia será abastecida com água do Rio São Francisco

Cidade de Custódia será abastecida com água do Rio São Francisco

Compesa realizará obra para ampliar abastecimento da cidade sertaneja

 

 

 

As águas da Transposição do Rio Francisco também alimentarão a cidade de Custódia, no Sertão de do Estado. O novo Sistema Adutor será construído pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), que realizou nesta semana a disputa de preços para saber qual empresa vai realizar a obra. Segundo o presidente da estatal, Roberto Tavares, a expectativa é que o contrato seja assinado com a vencedora do certame no começo do mês de outubro. 
A obra de ampliação do Sistema de Abastecimento de Água de Custódia foi um dos nove projetos selecionados pelo governador Paulo Câmara, após pedido do Prefeito Manuca, que considerou essa obra a mais importante para o Município. O investimento será custeado com empréstimo do Estado junto ao FGTS. “O governador Paulo Câmara solicitou que os técnicos da Compesa encontrassem uma solução para atender a cidade de Custódia, que tem sofrido com a grave seca que já dura sete anos consecutivos”, explicou Tavares.

A obra consiste na construção de uma estação elevatória (sistema de bombeamento), no distrito de Rio da Barra, em Sertânia, e de uma adutora de 23 quilômetros de extensão, às margens da BR-232, que transportará água do Rio São Francisco para a cidade de Custódia. Também será construída uma nova estação de tratamento de água, específica para o atendimento a Custódia. “A unidade terá a capacidade para tratar 85 litros de água por segundo, vazão suficiente para suprir às necessidades da população do município. Para garantir os investimentos necessários para viabilizar a obra, o presidente da Compesa, Roberto Tavares, lembra do esforço do corpo técnico da companhia em elaborar projetos com antecedência. “Os nossos técnicos têm se desdobrado na elaboração de projetos que visem garantir água nas torneiras dos pernambucanos e que ajudem o governador Paulo Câmara a captar os recursos necessários para viabilizar as obras”, acrescentou o presidente.

O município de Custódia é atendido atualmente pelo manancial de Marrecas, que tem a capacidade armazenar 21 milhões de metros cúbicos de água, mas se encontra em pré-colapso. “Com o novo Sistema Adutor de Custódia, a cidade não ficará mais dependendo exclusivamente das chuvas. Independente dos ciclos de seca, teremos água do Rio São Francisco”, argumentou Roberto Tavares, pontuando que o projeto é uma antiga reivindicação das lideranças e moradores do município. A obra tem prazo para conclusão em 12 meses, a partir da assinatura da ordem de serviço.


IPUTINGA

IPUTINGA

Iputinga é um bairro do Recife, situado na zona norte da cidade, às margens do rio Capibaribe, conhecido como bairro dos artistas. Iputinga, chamado de Ipueira nos documentos antigos, é um vocábulo de origem Tupi, usado pelos indígenas para designar lugares do campo que se enchem d’água no inverno, permanecendo alagada por algum tempo.

Consultando livros como Velhas igrejas e subúrbios históricos, de Flávio Guerra e Arredores do Recife, de Pereira da Costa, verifica-se que não há uma referência direta ao bairro da Iputinga. Na época da colonização, em meados do século XVI, foram as primeiras terras divididas entre os colonos.

Essas terras eram consideradas de excelente posição e ótimas para a agroindústria do açúcar. Muitos engenhos surgiram na várzea do Capibaribe, entre eles o Engenho São João, Engenho Santo Antônio e Engenho do Meio. Com o passar do tempo, foram surgindo nesses engenhos prósperos povoados, que deram origem aos bairros de hoje.

As terras da várzea do Capibaribe abrangem o que hoje são os bairros de Brasilit, Cidade Universitária, Iputinga, Monsenhor Fabrício, Engenho do Meio, Bomba Grande, Cordeiro aproximando-se da Madalena e Torre, daí concluir-se que a origem da Iputinga segue a mesma origem dos bairros da várzea do Capibaribe, especialmente ao próprio bairro da Várzea.

Das grandes casas dos tempos dourados do açúcar, no bairro da Iputinga, restam algumas ruínas, como o casarão do Engenho Barbalho. O rio Capibaribe, que há muito tempo não tem águas cristalinas, as favelas assentadas em suas margens e as enchentes periódicas, contribuíram para os moradores, principalmente os de melhores condições econômicas, fossem aos poucos se evadindo do bairro.


Nota de Repúdio

Nota de Repúdio

Como presidente licenciado da Central Única dos Trabalhadores de Pernambuco (CUT/PE) e candidato a deputado federal representando os direitos da classe trabalhadora e dos sujeitos submetidos à exclusão e ao preconceito, é sem surpresa, mas com enorme indignação que venho por meio desta nota pública manifestar nosso absoluto repúdio contra o tratamento dado às mulheres e aos trabalhadores durante a manifestação ocorrida hoje em Boa Viagem (Recife-PE), promovida pelos “bolsonaristas” supostamente em defesa da “família”. Chamar as trabalhadoras e os trabalhadores brasileiros de “mortadelas” e as mulheres de “cadelas” é de um brutal desrespeito que nem mesmo as cidadãs e os cidadãos, por mais conservadores que sejam, podem concordar com tamanha afronta à honra, às ideias e aos ideais das pessoas. 

As manifestações em defesa de posições políticas e partidárias são absolutamente legítimas, contudo devem ser pautadas pelos princípios do respeito às pessoas e coletivos que têm perspectivas diversas de mundo, bem como se fundamentar em bases pacíficas que promovam e fortaleçam a democracia em nosso País.

Nós que compomos o outro polo desse extremo, realizamos neste sábado uma linda caminhada com o nosso candidato Fernando Haddad e aliados na qual reunimos milhares de pessoas que com a gente percorreram as ruas do centro do Recife como muita alegria e pacifismo para comunicar a sociedade sobre o nosso projeto, tendo em vista a construção de um País justo, inclusivo e soberano sem atacar em nenhum momento, sob nenhuma hipótese, nenhum dos opositores e nem seus apoiadores. 

É oportuno, mais uma vez, alertar a sociedade brasileira sobre as consequências nefastas de se alimentar a intolerância, o ódio e a violência como soluções para uma nação que ainda sofre com acentuadas desigualdades de classe, raça, etnia, gênero e orientação sexual e com as mazelas da pobreza e do analfabetismo. 

Assim, convocamos todas e todos, mesmo aquelas e aqueles que têm projetos de sociedade diferentes do nosso, para elevarmos o nível desse debate com propostas que ajudem a retirar Brasil do abismo onde se encontra e construirmos uma nação cujo nível do debate não seja a quantidade de pelos no corpo de uma mulher, mas o direito da mulher sobre seu próprio corpo; um debate que não se restrinja à mortadela, mas se amplie para o direito de todas as brasileiras e brasileiros à segurança alimentar com mesa farta e alimentos de qualidade.

Carlos Veras
Presidente Licenciado da CUT/PE e Candidato a Deputado Federal 1314
#Lulalivre #Haddadpresidente #Nalutacomagente

 

<iframe src="https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fcarlosveras2018%2Fposts%2F2337518856525396&width=500" width="500" height="470" style="border:none;overflow:hidden" scrolling="no" frameborder="0" allowTransparency="true" allow="encrypted-media"></iframe>


Ex Presidente Dilma pede para os Pernambucanos votarem em Silvio Costa senador


Plenária do EIXO - CAXANGÁ com MARÍLIA ARRAES e TERESA LEITÃO

Plenária do EIXO - CAXANGÁ com MARÍLIA ARRAES e TERESA LEITÃO

MARÍLIA ARRAES E TERESA LEITÃO ESPERAM TODXS VOCÊS PARA MAIS ESSA ETAPA DE LUTA! 

 
Plenária do EIXO - CAXANGÁ com MARÍLIA ARRAES e TERESA LEITÃO, Nesta quinta feira, dia 20, às 19:30h, na Rua São Mateus, 141, Iputinga- Recife. (Casa de Recepções Silveira) próximo a padaria massa pura. 

Um novo momento e novos desafios

Um novo momento e novos desafios


Como sabemos, depois de todas as tentativas políticas e judiciais, os algozes do Ministério Público, Tribunal Superior Eleitoral, Superior Tribunal de Justiça e Supremo Tribunal Federal, em um verdadeiro complô e aliados aos golpistas passaram por cima da recomendação do Comitê da ONU, rasgaram a Constituição e numa trama urdida impediram o Lula de ser candidato.

 


 Consolidada a trama ainda censuraram o tempo limite garantido por lei que seria até 17 de setembro para recorrer e substituir ou não a candidatura Lula. Nós - coletivamente - atendendo à própria determinação de Lula, substituímos o nosso líder por Fernando Haddad na cabeça de chapa com Manuela D´ávila para vice.

 

Estes são os candidatos oficiais da Coligação O Povo Feliz de Novo.
 Mesmo antes de Haddad ser oficialmente indicado como candidato a presidente, ainda na posição de vice, nas pesquisas eleitorais Ibope e Datafolha ele surpreendentemente já aparece empatado tecnicamente com todo o segundo escalão. 
 

Prestem bem atenção, a mídia esconde, faz karaokê, mas não diz que a transferência de votos do Lula para Haddad não poderia acontecer porque obviamente ele ainda não era oficialmente considerado candidato no lugar do Lula. O tempo dirá. 
 

 

Nós do PT trabalhamos internamente na instância, mas quando saímos para fora nos transformamos em uma verdadeira multidão de guerreiros. E somos nós, petistas guerreiros, juntamente com os brasileiros democratas que levaremos o Haddad ao segundo turno e vamos brigar até as últimas consequências para ganhar estas eleições.
 Assim iremos resgatar o direito à cidadania e ao bem estar social, o direito ao emprego, à saúde, à educação, à cultura e ao lazer, além de avançar na infraestrutura do país e aumentar o acesso da população aos produtos de primeira necessidade, na construção de creches em tempo integral, na atenção às necessidades básicas das mulheres, sobretudo em relação a empregos e salários. Enfim, resgatando e elevando para melhor o legado do governo do ex-presidente Lula. 
 

Este é o nosso compromisso e juramento para com ele, Lula. Sabemos que seremos cada vez mais atacados com injúria e difamação, com notícias mentirosas e requentadas, com o boicote e o ataque direto da Rede Globo.
 

 

Mas, unidos, teremos forças para ultrapassar todos estes desafios e ganhar mais esta eleição, até porque este é um desejo da maioria dos eleitores brasileiros, especialmente dos negros, dos pobres, das mulheres, dos movimentos sociais, entre eles LGBT, índios e todos aqueles que vivem na segregação social.
 

Abaixo a casa grande! 
 

Um abraço a todos.
 

Francisco Rocha da Silva, Rochinha


Marília Arraes, é a Nova Liderança de Pernambuco

Marília Arraes, é a Nova Liderança de Pernambuco

Por Blog do Silvinho 

 

A falta que Marília faz

 
Para que a disputa pelo governo de Pernambuco fosse equilibrada, uma de suas grandes estrelas foi retirada: Marília Arraes. O vácuo deixado por Marília na corrida estadual tem deixado a maioria das pessoas totalmente desinteressadas pelo jogo estadual. Até o final de julho, Marília era tida como a nova aposta da política pernambucana na renovação,e vinha ascendendo nas pesquisas de intenção de votos chegando a empatar com o governador Paulo Câmara que é candidato à reeleição e fez de tudo para ter o PT em seu palanque com um nítido desejo: Agregar a si o prestígio de que goza Lula em Pernambuco, e retirar Marília Arraes da disputa. 
 
Marília Arraes candidata a governadora seria a exclusividade de Lula em Pernambuco. Com a falta de opções no estado apontada em pesquisas pelo alto índice de indecisos, a petista seria com certeza uma pedra fundamental no tabuleiro político da sucessão. Paulo não quis arriscar. Preferiu tirá-la do jogo e voltar a enfrentar Armando e seu grupo a quem vive propagando que é a "Turma de Temer" que é o presidente mais impopular da história do país. 
 
De acordo com a última pesquisa até que tivesse seu nome vetado pelo PT, Marília pontuou 21% da preferência do eleitorado pernambucano. No entanto, ao sair do jogo não quis indicar um nome e nem tampouco declarar apoio. Caso isso viesse a acontecer, Marília poderia somar a alguma candidatura. Caso tenhamos um segundo turno, a petista pode sim declarar o apoio ao candidato da oposição. Marília chegou inclusive a expor suas dificuldades em apoiar Armando Monteiro para governador. A presença do DEM e do PSDB no palanque do trabalhista que segundo a própria Marília "é uma pessoa honrada e de palavra e de compromisso" deixa o seu palanque pesado.
 
Marília está totalmente dedicada à sua campanha por uma vaga na Câmara Federal e tende a ser uma das candidatas mais votadas desta eleição e também dedicada a eleger uma grande bancada petista tanto para a Câmara como para a Assembleia Legislativa. Por enquanto, da disputa estadual quer distância. Não vota nem com a gota serena em Paulo Câmara a quem acusa de golpista e nem tampouco em Humberto Costa que retirou dela o direito de pleitear a cadeira de governadora. Mas também a sua ausência do jogo estadual, faz com que o povo não se interesse tanto pela eleição estadual. 
 
Chamar a atenção
Marília estava conseguindo um feito inédito que nem Paulo e nem Armando conseguiram: Chamar a atenção para o debate a nível estadual, ou seja para governador de Pernambuco. Tanto Paulo Câmara como Armando Monteiro, Júlio Lóssio e Maurício Rands não estão conseguindo fazer com que a população preste atenção na disputa.

E por falar em Marília
A candidata a deputada federal pelo PT, Marília Arraes cumpre agenda hoje em Camaragibe juntamente com um grupo de militantes do PT.A concentração será às 16 horas na sede do PT, de onde partirão pela Elisa Cabral para um bate papo com a petista.

POSIÇÃO DA ESQUERDA POPULAR SOCIALISTA – TENDÊNCIA INTERNA DO PT SOBRE AS ELEIÇÕES EM PERNAMBUCO

POSIÇÃO DA ESQUERDA POPULAR SOCIALISTA – TENDÊNCIA INTERNA DO PT SOBRE AS ELEIÇÕES EM PERNAMBUCO

A EPS, assim como todo o PT, tem como prioridade máxima nessa eleição a luta contra o golpe. E para tanto, a defesa da candidatura de Lula e Haddad para derrotar os golpistas nas urnas e retomar os bons tempos do Governo Lula, quando o Brasil sorria, aquele país que permanece vivo em nossas memórias e que está sendo destruído pelos golpistas.
 
A volta do PT ao governo federal será o primeiro passo para interromper o golpe em curso, revogar a retirada de direitos feita pelos golpistas, anular as reformas neoliberais e realizar uma nova Constituinte inaugurando um novo período de ampliação de direitos e conquistas para o povo brasileiro.
 
Em Pernambuco, como é de amplo conhecimento defendemos a candidatura própria do PT para fazer esse combate aos golpistas locais, o que infelizmente não se concretizou. No entanto, continuamos afirmando que não votaremos em golpistas. Nem nos golpistas de primeira hora (aqueles que apoiaram a derrubada do Governo da Presidenta Dilma) nem nos que se somaram depois ao golpe, apoiando a retirada de direitos do povo.
 
Defenderemos e faremos campanha exclusivamente para as candidaturas do Partido dos Trabalhadores.
 
Dessa forma, reafirmamos o voto na candidatura da coligação nacional “O Povo Feliz de Novo!”, o voto 13 para Presidente. Indicamos também o voto no senador Humberto Costa - 130,  candidato à reeleição pelo PT.
 
Apoiamos para a Assembléia Legislativa, resguardando algumas construções locais, a candidatura à reeleição da Deputada Estadual Teresa Leitão – 13613. Teresa Leitão é uma militante histórica do PT e dos movimentos sociais. Professora, dirigente sindical, feminista, ex-presidenta estadual do PT e uma das deputadas mais atuantes da História da Assembléia Legislativa de Pernambuco.  Lutou contra o golpe e sempre esteve na linha de frente da luta em defesa dos direitos da classe trabalhadora.
 
Para a Câmara Federal apoiamos a candidatura de Carlos Veras - Deputado Federal – 1314. Carlos Veras é presidente estadual da Central Única dos Trabalhadores (CUT), dirigente da Frente Brasil Popular e uma das principais lideranças no estado na luta contra o golpe e contra as reformas de Temer. Um jovem trabalhador rural da agricultura familiar, defensor da Reforma Agrária e atuante em todas as lutas da classe trabalhadora, do campo e da cidade, nos últimos anos em Pernambuco.
 
Seguiremos firmes em defesa das candidaturas petistas, especialmente da candidatura de Lula. Como disse a nota do PT: “Contra a cassação política, com Lula até o fim!”
 
Lula Inocente!
Lula Livre!
É Lula. É Haddad. É o povo!
 
Recife, 10 de setembro de 2018
Executiva Estadual da EPS